Corpo e Negacionismo:

a Novilingua do Fascismo na Nova República, Brasil 2013/2019

  • Francisco Carlos Teixeira da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Nova República, Fascismos, Direita, Negacionismo, Extremismos

Resumo

O presente artigo dedica-se a examinar a emergência de uma “novilingua” – conforme o conceito de Victor Klemperer – ou um socioleto, a partir da sociolinguística, dos grupos sociais e políticos de Ultradireita no Brasil no tempo presente. Voltamo-nos para o discurso político de partidos como o PSL/Partido Social Liberal, movimentos sociais de extrema-direita, personagens e atores políticos que recusam a Democracia Representativa, a diversidade social e política, as instituições republicanas. Em especial aqueles que promovem discursos de ódio contra grupos sociais, raciais, regionais ou de gênero e recusam a história do passado recente, incluindo do Regime Civil-Militar de 1964. Para explicitar as relações entre os extremismos de Ultradireita históricos – os fascismos do século XX – e os contemporâneos recorremos aos exemplos históricos clássicos e contemporâneos, na Alemanha, Itália e Espanha.

Biografia do Autor

Francisco Carlos Teixeira da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Professor Titular de História Moderna e Contemporânea do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IH/UFRJ) e Professor Titular de Teoria Política do Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ). Autor de trabalhos sobre ditaduras e fascismos, estudos sobre as guerras contemporâneas, sobre Cinema e História e fundador do Laboratório de Estudos do Tempo Presente/Tempo, 1994, tendo ganho o Prêmio Jabuti 2014 e o Prêmio da União Brasileira de Escritores/UBE. Professor-Visitante na Universidade Nacional de La Plata, de L ́Aquila (Itália), Technische Universität Berlin/TU, University of Oslo/UiO, Freie Universität Berlin/Fu e Universidade de Lisboa. Publicou em 2017, o romance Corpo, Cabeça (Autografia/Edupe, 2017). Contato: chicotempo@uol.com.br  

Referências

ABOUDRAR, Bruno Nassim. Exibições: a virilidade desnudada. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. História da Virilidade: A virilidade em crise? Séculos XX-XI. Petrópolis: Vozes, 2013, p. 487-518.

AMÉRY, Jean. Jenseits von Schuld und Sühne. Bewältigungsversuche eines Überwältigten. In: SCHEIT, Gerhard (org.). Werke Band 2. Jenseits von Schuld und Sühne. Unmeisterliche Wanderjahre. Örtlichkeiten. Stuttgart: Klett-Cotta, 2002, p. 7-177.

AUDOIN-ROUZEAU, Stéphane. Exércitos e guerras: uma brecha no coração do modelo viril? In: COURTINE, J. J. (Org.). História da virilidade: a virilidade em crise? Séculos XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013.

BARD, Christine. A virilidade no espelho das mulheres. In: COURBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (orgs.) História da Virilidade. Petropólis: Vozes, 2013.

COSTA, Ana Maria Medeiros da; BONFIM, Gaze Bonfim. Um percurso sobre o falo na psicanálise: primazia, querela, significante e objeto a. Ágora, Rio de Janeiro, v. XVII, p. 229-246, 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-14982014000200005.

FAYE, Jean Piere. Langages totalitaires: Critique de la raison narrative, critique de l'économie narrative. Paris: Hermann, 2004.

FREUD, Sigmund. A Organização Genital Infantil (1923). Rio de Janeiro, Imago, 1972.

FREUD, Sigmund. A Psicologia de Massas e a Análise do Eu. In: https://professorsauloalmeida.files.wordpress.com/2015/08/grupos-e-massa-freud.pdf,

KERSHAW, Ian. Hitler. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

KERSHAW, Ian. Stalinism and Nazism: Dictatorships in Comparison, Cambridge: University Press, 1997. https://doi.org/10.1017/CBO9780511815775

KEYSERS, Ralph: Der Stürmer. Instrument de l'idéologie nazie. Une analyse des caricatures d'intoxication. L'Harmattan. Paris 2012.

KLEMPERER, Victor. LTI: a linguagem do Terceiro Reich. Rio de Janeiro, Contraponto, 2006.

NEUMANN, Franz. Behemoth: structure and practice of National Socialism, 1933-1944. Chicago: Ivan R. Dee, 2009.

SOUZA Alves, José Claudio. Dos barões ao extermínio: uma história da violência na Baixada Fluminense. Duque de Caxias: APPH-CLIO, 2003.

THALMANN, Rita. Etre femme sous le IIIe Reich. Paris, Robert Laffont, 1982.

TRUSCOTT, Sandra; GARCIA, María J. A Dictionary of Contemporary Spain, Londres: Routledge, 1998.

VALERIANO, Annacarla. Malacarne: Donne e manicomio nell'Italia fascista. Roma, Donzelli Editore, 2017.

WARWICK, Alexandra. Vampire and Empire: fears and fictions of the 1890s. In: Ledger, Sally (ed.). Cultural Politics at the Fin de Siècle. Cambrigde: University Press, 1995.

Publicado
2019-12-05
Como Citar
Teixeira da Silva, F. C. (2019). Corpo e Negacionismo:. Locus: Revista De História, 25(2). https://doi.org/10.34019/2594-8296.2019.v25.28162