A Representação Social das Mães e Profissionais de Saúde que Cuidam do Recém-Nascido Hospitalizado e a Relação dos Profissionais com estas Mães.

Autores

  • Sueli Maria dos Reis Santos Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Enfermagem
  • Ana Flavia de Souza Oliveira Faria Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Eduardo José Danza Vicente Universidade Federal de Juiz de Fora, Faculdade de Medicina, Departamento de Fisioterapia

Palavras-chave:

Recém-nascido, Hospitalização, Assistência à Saúde,

Resumo

A mulher que leva em seu ventre uma nova vida formula vários sonhos e expectativas sobre o bebê. Após o nascimento e a notícia de que seu filho ficará hospitalizado, ocorre uma frustração devido à quebra do vínculo mãe-filho. A partir disso, se estruturou este estudo, de natureza qualitativa, que reflete a representação social das mães e profissionais de saúde que atendem recém-nascidos hospitalizados e a relação dos profissionais com estas mães; identificar os sentimentos destas mães, sobre a evolução de seus filhos e reconstrução da relação entre ambos e como os profissionais de saúde se comportam diante das reações dessas mulheres. A enfermaria neonatal da Pediatria do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora foi o cenário. Utilizaram-se entrevistas semi-estruturadas, os sujeitos foram mães e profissionais de saúde. As representações expressas pelas mães e profissionais configuraram as categorias: a tristeza e o medo; comunicação e prática educativa fazem diferença na visão das mães; a relação de ajuda e atenção na assistência à mãe; o trabalho requer cuidado e atenção; receptividade, culpa e rejeição desafiam o relacionamento entre profissionais e mães; a convivência entre tecnologia e humanização. Concluiu-se que, com a hospitalização do recém-nascido, há uma ruptura súbita entre o idealizado e a realidade, provocando na mãe sentimentos que interferem no relacionamento com o mundo. Saber acolher as mães, reconhecer seus sentimentos e reações é fundamental, e cabe aos profissionais, utilizando suas competências técnico-científicas, estabelecer condições para a relação mãe-filho, para amenizar os possíveis prejuízos para a mulher e a criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-02-01

Como Citar

1.
Santos SM dos R, Faria AF de SO, Vicente EJD. A Representação Social das Mães e Profissionais de Saúde que Cuidam do Recém-Nascido Hospitalizado e a Relação dos Profissionais com estas Mães. hu rev [Internet]. 1º de fevereiro de 2008 [citado 28º de novembro de 2022];33(1):7-15. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/56

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)