Avaliação de medicamentos potencialmente inapropriados e da polifarmácia em pacientes idosos em um hospital universitário

Autores

  • Fernanda da Silva Neves Departamento de Farmácia Hospitalar, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) https://orcid.org/0000-0002-5942-759X
  • Rosana sousa Departamento de Farmácia Hospitalar, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) https://orcid.org/0000-0002-3330-2537
  • Felipe Martins Departamento de Farmácia Hospitalar, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) https://orcid.org/0000-0002-9453-3961
  • Ana Caroline Costa Pinheiro Pinto Departamento de Farmácia Hospitalar, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) https://orcid.org/0000-0002-9432-7201
  • Luana Moratori Pires Departamento de Farmácia Hospitalar, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) https://orcid.org/0000-0002-4850-7439
  • Igor Rosa Meurer Departamento de Farmácia Hospitalar, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) https://orcid.org/0000-0002-8410-4741

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2022.v48.36065

Palavras-chave:

Prescrições de Medicamentos, Saúde do Idoso, Hospitalização, Polimedicação, Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionadas a Medicamentos

Resumo

Introdução: O Brasil, assim como outros países, vem alterando seu perfil demográfico elevando o número de pessoas idosas, o que repercute em mudanças não só para sociedade, mas também para saúde pública. Este grupo de pacientes é mais vulnerável devido à fisiologia inerente ao envelhecimento, logo se tornam mais propensos ao uso de medicamentos que podem causar outros problemas de saúde. Essa probabilidade de risco é uma preocupação atual e levou a criação de métodos que norteiam os prescritores para adequarem suas terapêuticas neste grupo de pacientes. Um destes métodos é o critério de Beers, que é atualizado periodicamente trazendo uma lista de medicamentos potencialmente inapropriados (MPIs) para idosos. Objetivo: Avaliar a prescrição de pacientes idosos internados no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh) quanto à prevalência do uso de MPI e polifarmácia, no período de julho a agosto de 2019. Material e Métodos: Estudo observacional descritivo e retrospectivo, cujos dados foram coletados de prontuários pacientes idosos com idade igual ou superior a 65 anos para obtenção dos resultados que foram avaliados estatisticamente. Resultados: Foram avaliados 187 prontuários, e observada prevalência de 80,2% da prescrição de MPIs, sendo os mais prevalentes omeprazol e benzodiazepínicos. A maioria dos pacientes tiveram polifarmácia (95,7%). Conclusão: Os resultados convergem com base no critério de Beers, para necessidade de adequar a terapia de pacientes idosos. É necessário também avaliar os benefícios e alternativas quanto aos MPIs mais prevalentes, além de realizar estudos observacionais sobre possíveis efeitos adversos que possam ser consequência do uso desses medicamentos, com objetivo de aperfeiçoar a terapia farmacológica e aprimorar a farmacoeconomia, melhorando assim a qualidade de vida dos pacientes idosos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (BR). Dados sobre população do Brasil: PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). 2017.

Ramos LR, Tavares NUL, Bertoldi AD, Farias MR, Oliveira MA at al. Polypharmacy and polymorbidity in older adults in Brazil: a public health challenge. Revista de Saúde Pública. 2016; 50(Suppl 2):S1-12.

Minayo MCS, Coimbra Júnior CEA. Entre a liberdade e a depêndencia: reflexões sobre o fenômeno social do envelhecimento. In: Antropologia, saúde e envelhecimento. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2002. p. 11-24.

Ciosak SI, Braz E, Costa MFBNA, Nakano NGR, Rodrigues J, Alencar RA, Rocha ACAL. Senescência e senilidade: novo paradigma na atenção básica de saúde. Revista Escola de Enfermagem USP. 2011; 45(Esp 2):1763-8.

Davidoff AJ, Miller EG, Sarpong EM, Yang E, Brandt N, Fick DM. Prevalence of potentially inappropriate medication use in older adults using the 2012 Beers criteria. Journal of the American Geriatrics Society. 2015; 63:486-500.

Nascimento RCRM, Álvares J, Guerra Junior AA, Gomes IC, Silveira MR, Costa AC et al. Polifarmácia: uma realidade na atenção primária do Sistema Único de Saúde, Revista Saúde Pública. 2017; 51(Supl 2):19s.

Almeida NA, et al. Prevalência e fatores associados à polifarmácia entre os idosos residentes na comunidade. Revista brasileira geriatria e gerontologia. 2017; 20(1):138-48.

American Geriatrics Society. 2015: updated Beers criteria for potentially inappropriate medication use in older adults. Journal of the American Geriatrics Society. 2015; 63(11):2227-46.

American Geriatrics Society. 2019: updated AGS Beers criteria® for potentially inappropriate medication use in older adults. Journal of the American Geriatrics Society. 2019; 67:674-94.

Gasrke CCD, Cassol D, Morch LM, Schneider APH. Potentially inappropriate medications for elderly dispensed at a basic pharmacy in southern Brazil. Interdisciplinary. Journal of Health Promotion. 2018; 1:95-104.

Munck AKR, Araújo LA. Avaliação dos medicamentos inapropriados prescritos para pacientes idosos em um hospital universitário. Hospital Universitário Revista. 2012; 38:231-40.

Franco LG, Kindermann AL, Tramujas L, Kock KS. Fatores associados à mortalidade em idosos hospitalizados por fraturas de fêmur. Revista Brasileira Ortopedia. 2016; 51(5):509-514.

Santos LF, Morais AE, Furtado AB, Pinto KR, Alves EB et al. Farmacovigilância de polifarmácia e reações adversas medicamentosas em idosos hospitalizados em hospital universitário de Manaus, Amazonas. Revista Vigilância Sanitária em Debate. 2019; 41:41-7.

Rajeev A, Paul G, George S, Vijayakumar P. The study on prevalence of polypharmacy in elderly patients presenting for first time to the geriatric clinic of a tertiary care hospital in Kerala. International Journal of Medical Science and Clinical Invention. 2018; 5:3542-44.

Martins GA, Acurcio FA, Franceschini SCC, Priore SE, Ribeiro AQ. Uso de medicamentos potenciamente inadequados entre idosos no município de Viçosa, Minas Gerais, Brasil: um inquérito de base populacional. Caderno de Saúde Pública. 2015; 31(11):2401-12.

Varallo FR, Nadai TR, Oliveira AR, Mastroianni PC. Potential adverse drug events and nephrotoxicity related to prophylaxis with Omeprazole for digestive disorders: a prospective cohort study. Clinical Therapeutics. 2018; 40(Suppl 6):S973-82.

Kelly OB, Dillane C, Parchett SE, Harewood GC, Murray FE. The inappropriate prescription of oral proton pump inhibitors in the hospital setting: a prospective cross-sectional study. Digestive Diseases and Sciences. 2015; 60:2290-86.

Ryan ME, Barker C, Hawcutt DB. Ranitidine in short supply: why now, and where next? Archives of Disease in Childhood. 2020; 105:382-3.

Galan RC, Garrido FR, Fernández ES, Ruiz SA, Garcia OMA, Padilla MV. Prevalence of potentially inappropriate medication in hospitalized elderly patients by using explicit criteria. Farmacia Hospitalaria. 2014; 38(4):305-16.

Nastasy H, Ribeiro M, Marques ACPR. Abuso e dependência dos benzodiazepínicos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Psiquiatria; 2008.

Gisev N, Hartikainen S, Chen TF, Korhonen M, Bell JS. Mortality associated with benzodiazepines and benzodiazepine-related drugs among community-dwelling older people in Finland: a population-based retrospective cohort study. Canadian Journal of Psychiatry. 2011; 56:377-81.

Poyares D, Guilleminault C, Ohayon MM, Tufik S. Chronic benzodiazepine usage and withdrawal in insomnia patients. Journal of Psychiatric Research. 2004; 38:327-34.

Assato CP, Borja-oliveira CRB. Psicofármacos potencialmente inapropriados para idosos. Revista Envelhecer. 2015; 20:687-701.

Maciel S, Teotônio PM, Barbosa GG, Lima VGC, De Farias OT. Perfil epidemiológico das quedas em idosos residentes em capitais brasileiras utilizando o Sistema de Informações sobre Mortalidade. Revista Associação Médica do Rio Grande do Sul. 2010; 54:25-31.

Veronese A. Benzodiazepine use in the real world of psychiatric practice: low-dose, long-term drug taking and low rates of treatment discontinuation. Journal Clininal Pharmacology. 2007; 867-73.

Downloads

Publicado

2022-03-07

Como Citar

1.
da Silva Neves F, sousa R, Martins F, Costa Pinheiro Pinto AC, Moratori Pires L, Rosa Meurer I. Avaliação de medicamentos potencialmente inapropriados e da polifarmácia em pacientes idosos em um hospital universitário. hu rev [Internet]. 7º de março de 2022 [citado 26º de maio de 2022];48:1-8. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/36065

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)