Diagnóstico situacional de um hospital universitário de Minas Gerais a partir dos resultados do processo de avaliação interna da qualidade

Autores

  • Andreysa Keryane Silva Rodrigues Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora, filial Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH https://orcid.org/0000-0002-9466-0776
  • Lourival Batista de Oliveira Júnior Faculdade de Economia, Universidade Federal de Juiz de Fora, MG https://orcid.org/0000-0002-6692-3858
  • Lívia Franco Pereira dos Santos Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora, filial Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH
  • Marcela Leite dos Santos Jaernevay Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora, filial Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH https://orcid.org/0000-0002-6404-4139

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2022.v48.34666

Palavras-chave:

Gestão da Qualidade, Hospitais Universitários, Estudos de Avaliação como Assunto

Resumo

Introdução: Considerando-se que a qualidade é um importante fenômeno agregador de valor aos serviços prestados pelas instituições, a avaliação dos processos organizacionais é fundamental para otimizar a gestão estratégica da qualidade e promover a segurança na assistência à saúde. Objetivo: Demonstrar o diagnóstico situacional de um hospital universitário de Minas Gerais a partir dos resultados da primeira avaliação interna da qualidade. Material e Métodos: Foram levantados dados secundários derivados da primeira avaliação interna da qualidade realizada no hospital universitário, com os requisitos conformes e não conformes por categoria de processos, sendo processos finalísticos, gerenciais e de apoio. Os dados foram tabulados possibilitando identificar os percentuais de conformidade do hospital por subcategorias de processos. A interpretação desses dados remete às práticas de gestão da qualidade adotadas no hospital e às oportunidades de melhoria identificadas durante a avaliação, possibilitando o diagnóstico situacional da organização. Resultados: O hospital apresentou percentual de 62% de conformidade aos requisitos contidos no manual do SEQuali. Do total de 871 requisitos aplicáveis à instituição, 543 foram atendidos e 328 não foram atendidos. Os resultados da avaliação por categoria de processos demonstraram conformidade de 68% dos processos finalísticos, 65% dos processos gerenciais e 51% dos processos de apoio. Conclusão: Verificou-se que o hospital atende mais de 60% dos requisitos aplicáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreysa Keryane Silva Rodrigues, Hospital Universitário, Universidade Federal de Juiz de Fora, filial Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH

Graduada em Administração pelo Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais - Campus Barbacena (2018), especialista em Gestão de Processos e Qualidade pelo Centro Universitário Internacional UNINTER (2019) e especialista em Gestão Hospitalar (modalidade residência) pelo Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (HU-UFJF/Ebserh). Atualmente atua como assistente administrativo no HU-UFJF/Ebserh.

Referências

Gonçalves E. Administração de recursos humanos nas instituições de saúde. São Paulo: Pioneira; 1987.

Vendemiatti M, Siqueira ES, Filardi F, Binotto E, Simioni FJ. Conflito na gestão hospitalar: o papel da liderança. Ciência & Saúde Coletiva. 2010; 15(Supl.1):1301-14.

Burmester H. Gestão da qualidade hospitalar. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2013; 15(3):73-5.

Rivera FJU. Análise estratégica em saúde e gestão pela escuta. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003.

Schiesari LMC, Kisil M. A avaliação da qualidade nos hospitais brasileiros. RAS. 2003; 5(18):7-17.

Rosa MKO, Gaíva MAM. Qualidade na atenção hospitalar ao recém-nascido. Rev Rene. 2009; 10(1):159-65.

Franco SC, Campos GWS. Avaliação da qualidade de atendimento ambulatorial em pediatria em um hospital universitário. Cad Saúde Pública. 1998; 14(1):61-70.

Caldana G, Gabriel C, Rocha F et al. Avaliação da qualidade de cuidados de enfermagem em hospital privado. Revista Eletrônica de Enfermagem. 2013; 15(4):915-22.

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (BR). Manual de diretrizes e requisitos do programa e selo Ebserh de qualidade. 2018. [citado em 2020 dez 08]. Acesso em: http://www2.ebserh.gov.br/documents/2016343/4675012/Manual_Selo_Ebserh_de_Qualidade___MA_001.2018.pdf/720539be-35c5-400c-9842-5d57c131e00e.

Universidade Federal de Juiz de Fora (BR). Hospital Universitário. Comissão de Avaliação Interna da Qualidade. 2020.

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas; 2010.

Turato ER. Métodos qualitativos e quantitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev Saúde Pública. 2005; 39(3):507-14.

Fernandes EGV, Alcântara GVV, Sadoyama G. Gestão pela qualidade em instituições hospitalares. In: Anais do Simpósio de Metodologias Ativas: inovações para o ensino e aprendizagem na educação básica e superior. 2017; 2:28-35.

Ferreira GSA, Silva UR, Costa AL, Pádua SIDD. The promotion of BPM and lean in the health sector: main results. Business Process Management Journal. 2018; 24(2):400-24.

Reis AC, Oliveira RP, Castro AC. Logística hospitalar: uma síntese do estado da arte. Revista Gestão e Desenvolvimento. 2018; 15(1):205-31.

Silva LMV, Formigli VLA. Avaliação em saúde: limites e perspectivas. Cad Saúde Pública. 1994; 10(1):80-91.

Lima MADS, Magalhães AMM, Oelke ND, Marques GQ, Lorenzini E, Weber LAF et al. Estratégias de transição de cuidados nos países latino-americanos: uma revisão integrativa. Rev Gaúcha Enferm. 2018; 39:e20180119.

Lima MBBPB. A gestão da qualidade e o redesenho de processos como modelo de desenvolvimento organizacional em hospitais públicos universitários: o caso do Hospital de Clinicas da Unicamp [dissertação]. Campinas: Universidade Estadual de Campinas; 2007. 19. Turrini RNT. Programa de controle de infecção hospitalar: problemas na implementação em hospitais do Município de São Paulo. Acta Paul Enferm. 2004; 17(3):316-24.

Rodrigues AKS, Oliveira Júnior LB, Vieira BB, Miranda CR. Desafios da gestão de hospitais públicos brasileiros no cenário da pandemia COVID-19. HU Rev. 2020; 460:1-2.

Mendes, GHS, Mirandola TBS. Acreditação hospitalar como estratégia de melhoria: impactos em seis hospitais acreditados. Gestão & Produção. 2015; 22(3):636-48.

Farias DC, Araujo FO. Gestão hospitalar no Brasil: revisão da literatura visando ao aprimoramento das práticas administrativas em hospitais. Ciência & Saúde Coletiva. 2017; 22(6):1895-904.

Barata LRB, Mendes JDV, Bittar OJNV. Hospitais de ensino e o Sistema Único de Saúde. Rev Adm Saúde. 2010; 12(46):7-14.

Rodrigues MK, Quadros JN, Godoy LP, Lana LD, Souza AT, Rodrigues LK et al. Autoavaliação SINAES: uma estratégia de gestão de um hospital universitário. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior. 2014; 19(1):111-29.

Bonato VL. Gestão de qualidade em saúde: melhorando assistência ao cliente. O Mundo da Saúde. 2011; 35(5):319-31.

Crepaldi MA. Bioética e interdisciplinaridade: direitos de pacientes e acompanhantes na hospitalização. Paidéia. 1999; 9(16):89-94.

Donabedian A. The role of outcomes in quality assessment and assurance. Quality Review Bulleti. 1992; 18:356-60.

Bauli JD, Matsuda LM. Diagnóstico situacional do serviço de enfermagem de hospital de ensino sob a ótica dos profissionais de nível médio. Revista de Administração em Saúde. 2009; 11(43):55-62.

Neto MS. Diagnóstico situacional da utilização das ferramentas de segurança na produção de alimentos nas cozinhas das unidades de alimentação e nutrição dos hospitais de Brasília-DF [dissertação]. Brasília: Universidade de Brasília; 2006.

Luvisaro BMO, Lima GS, Freire EMR, Martinez MR. Diagnóstico situacional em unidade de terapia intensiva: relato de experiência. Rev Adm Hosp Inov Saude. 2014; 11(2):67-78.

Downloads

Publicado

2022-03-07

Como Citar

1.
Silva Rodrigues AK, de Oliveira Júnior LB, Pereira dos Santos LF, dos Santos Jaernevay ML. Diagnóstico situacional de um hospital universitário de Minas Gerais a partir dos resultados do processo de avaliação interna da qualidade. hu rev [Internet]. 7º de março de 2022 [citado 26º de maio de 2022];48:1-11. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/34666

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)