Concepções e práticas pedagógicas dos docentes para o cuidado clínico de enfermagem

  • Janieiry Lima de Araujo Faculdade de Enfermagem, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN http://orcid.org/0000-0001-9806-8756
  • Jamille Forte Viana
  • Lucilane Maria Sales da Silva Pós-Graduação em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, Universidade do Ceará / UECE. Fortaleza (CE), Brasil. http://orcid.org/0000-0002-3850-8753
  • Maria do Socorro de Araujo Dias Universidade Estadual do Vale do Acaraú / UVA. Sobral (CE), Brasil. http://orcid.org/0000-0002-7813-547X
  • Raimundo Augusto Martins Torres Pós-Graduação em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, Universidade do Ceará / UECE. Fortaleza (CE), Brasil.
Palavras-chave: Prática do docente de enfermagem. Ensino. Cuidados de enfermagem.

Resumo

Pesquisa exploratória e qualitativa cujo objetivo foi analisar as concepções e práticas pedagógicas na formação de enfermagem para efetivação do cuidado clínico. Participaram da pesquisa 30 docentes-enfermeiros de duas Universidades públicas e uma privada de Fortaleza/CE. A coleta de dados ocorreu mediante entrevista semiestruturada. Após a análise de conteúdo, três categorias emergiram: (A) Formação e Trajetória profissional; expressa as motivações dos enfermeiros para atuarem na docência, para os entrevistados o ato de ensinar surge durante sua trajetória profissional como evento natural e pessoal; (B) Concepções sobre Cuidado, Clínica e Enfermagem, revela como os docentes definem o cuidado clínico de enfermagem, este visto como ato de solidariedade fundamentado em conhecimentos científicos e práticos da enfermagem e de outras ciências. O cuidado deve ser pautado na integralidade com vistas a efetivação da clínica ampliada e (C) Concepções Pedagógicas para o Ensino do Cuidado Clínico em Enfermagem, expõe o pensar e o fazer da enfermagem ao atuar na formação de enfermeiros, nessa categoria os entrevistados colocam que apesar do forte apego ao uso da pedagogia tradicional, no cotidiano da sala de aula é perceptível mudanças metodológicas na prática docente que buscam construir uma enfermagem crítica e reflexiva. Assim, para criar uma enfermagem dinâmica e inovadora é necessário que a prática docente supere desafios inerentes ao ensino do cuidado clínico de enfermagem de modo a ressignificar as concepções e práticas pedagógicas que orientam a formação, a construção da ciência e a qualificação para a docência na área. 

Biografia do Autor

Janieiry Lima de Araujo, Faculdade de Enfermagem, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN

Enfermeira. Doutoranda. Mestre em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem. Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora Adjunto IV do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Campus Professora Maria Albuquerque Maia. Pau dos Ferros (RN), Brasil. 

Jamille Forte Viana
Enfermeira. Mestre em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem. Universidade Estadual do Ceará (UECE). Fortaleza/CE.
Lucilane Maria Sales da Silva, Pós-Graduação em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, Universidade do Ceará / UECE. Fortaleza (CE), Brasil.
Enfermeira. Ph.D. Professora de Enfermagem da Pós-Graduação em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, Universidade do Ceará / UECE. Fortaleza (CE), Brasil.
Maria do Socorro de Araujo Dias, Universidade Estadual do Vale do Acaraú / UVA. Sobral (CE), Brasil.
Enfermeira. Ph.D. Professor em Enfermagem Comunitária, Universidade Estadual do Vale do Acaraú / UVA. Sobral (CE), Brasil.
Raimundo Augusto Martins Torres, Pós-Graduação em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, Universidade do Ceará / UECE. Fortaleza (CE), Brasil.
Enfermeiro. Ph.D. Professor de Enfermagem da Pós-Graduação em Cuidados Clínicos em Saúde e Enfermagem, Universidade do Ceará / UECE. Fortaleza (CE), Brasil.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BELLO, I. M.; BUENO, B. O. Programas especiales de formación superior de profesores en Brasil: la universitarización del magisterio en cuestión. Archivos Analíticos de Políticas Educativas, v. 20, n. 6, p. 1-22, fev. 2012.

CAMPOS, G. W. S.; AMARAL, M. P. A clínica ampliada e compartilhada, a gestão democrática e redes de atenção como referenciais teóricos operacionais para a reforma do hospital. Ciência Saúde Coletiva, v. 12, n. 4, p. 849-859, ago. 2007.

CECCIM, R. B.; MERHY, E. E. Um agir micropolítico e pedagógico intenso: a humanização entre laços e perspectivas. Interface (Botucatu), v. 13, Supl. 1, p. 531-542, 2009.

CHAVES, S. E.; CECCIM, R. B. Avaliação externa no ensino superior na área da saúde: inquietações e a dimensão das margens. Interface (Botucatu), v. 19, n. 55, p. 1233-1242, dez. 2015.

CRUZ, R. A. O. et al. Reflexões à luz da teoria da complexidade e a formação do enfermeiro. Revista Brasileira Enfermagem. v. 70, n. 1, p. 236-239, fev. 2017.

FREITAS, D. A. et al. Saberes docentes sobre processo ensino-aprendizagem e sua importância para a formação profissional em saúde. Interface (Botucatu), v. 20, n. 57, p. 437-448, jun. 2016.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 34. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011a.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011b.

GADOTTI M. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

GUSMÃO, R. C.; CECCIM, R. B.; DRACHLER, M. L. Tematizar o impacto na educação pelo trabalho em saúde: abrir gavetas, enunciar perguntas, escrever. Interface (Botucatu), v. 19, supl. 1, p. 695-707. 2015.

SOUZA, C. J.; VALENTE, G. S. C. Formação pedagógica do enfermeiro docente baseada em competências: exigência ou necessidade? European Journal of Education Studies, v. 3, n. 3, p. 242-251, fev. 2017.

RODRIGUES, M. T. P.; MENDES SOBRINHO, J. A C. Enfermeiro professor: um diálogo com a formação pedagógica. Revista Brasileira Enfermagem, v. 60, n. 4, p. 456-459, jul./ago. 2007.

SANTOS, E. C. G dos S et al. Por uma epistemologia de enfermagem: versões e interpretações para cuidado em saúde. Revista Saúde e Desenvolvimento. v. 11, n. 6, p. 1-8, jan./mar. 2017.

SILVA, M. J.; SOUSA, E. M.; FREITAS, C. L. Formação em enfermagem: interface entre as diretrizes curriculares e os conteúdos de atenção básica Revista Brasileira Enfermagem, v. 64, n. 2, p. 315-321, abr. 2011.

SILVEIRA, L. C. et al. Clinical care in nursing: development of a concept in the perspective of professional practice reconstruction. Escola Anna Nery. v. 17, n. 3, p. 548-554, ago. 2013.

TEIXEIRA, E. Em tempos de novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) para o curso de graduação em Enfermagem. Revista Enfermagem UFSM. v. 7, n. 2, p. 3-4, abr./jun. 2017.

WALDOW, V. R. Momento de cuidar: momento de reflexão na ação. Revista Brasileira Enfermagem, v. 62, n. 1, p. 140-145, fev. 2009.

Publicado
2019-01-09
Como Citar
Araujo, J. L. de, Viana, J. F., da Silva, L. M. S., Dias, M. do S. de A., & Torres, R. A. M. (2019). Concepções e práticas pedagógicas dos docentes para o cuidado clínico de enfermagem. HU Revista, 43(4), 339 - 347. Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2793
Seção
Artigos Originais