Características epidemiológicas de pacientes portadores de neoplasias de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia em Juiz de Fora – MG.

Autores

  • Bruna Quintão Costa Rocha Hospital Maternidade Therezinha de Jesus-HMTJ/JF e Suprema-Faculdade Ciências Médicas e da Saúde Juiz de Fora – Juiz de Fora, MG.
  • Luis Eneas Hospital Maternidade Therezinha de Jesus-HMTJ/JF e Suprema-Faculdade Ciências Médicas e da Saúde Juiz de Fora – Juiz de Fora, MG.
  • Rodrigo Guerra Oliveira Hospital Maternidade Therezinha de Jesus-HMTJ/JF e Suprema-Faculdade Ciências Médicas e da Saúde Juiz de Fora – Juiz de Fora, MG.
  • Rafael Binato Junqueira Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado Governador Valadares, Instituto de Ciências da Vida, Departamento de Odontologia http://orcid.org/0000-0002-0732-2753
  • Francielle Silvestre Verner Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado Governador Valadares, Instituto de Ciências da Vida, Departamento de Odontologia http://orcid.org/0000-0001-5770-316X

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-8047.2017.v43.2644

Palavras-chave:

Epidemiologia, Neoplasias, Radioterapia

Resumo

A neoplasia de cabeça e pescoço é o sexto tipo de câncer mais comum no mundo. As neoplasias malignas maxilofaciais, em sua maioria, se iniciam nas células escamosas que revestem as superfícies mucosas da região. O objetivo no presente estudo foi realizar um levantamento epidemiológico sobre neoplasias de cabeça e pescoço em pacientes que se submeteram à radioterapia em um hospital de alta complexidade oncológica da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais (MG). Foram incluídos na análise prontuários de pacientes, de ambos os sexos, de todas as faixas etárias e etnias, com diagnóstico de neoplasias de cabeça e pescoço e que estiveram sob tratamento de radioterapia no período de janeiro a setembro de 2015, no Hospital ASCOMCER, situado em Juiz de Fora (MG). A idade dos pacientes acometidos com neoplasias de cabeça e pescoço variou de 39 a 88 anos, com idade média de 59,78 (±12,49) anos, e faixa etária de 61 a 70 anos apresentando prevalência das alterações. Em relação ao sexo, observou-se uma maior prevalência das lesões neoplásicas em homens (64,3%) do que em mulheres (35,7%). Em relação ao sitio anatômico primário, a laringe foi o local mais prevalente (17,9%) e o lábio inferior (3,6%), assoalho bucal (3,6%) e glote (3,6%) os menos prevalentes. Observou-se um maior número de pacientes sem comprometimento dos linfonodos regionais (53,6%), do que pacientes com comprometimento (46,4%). Este estudo forneceu o perfil epidemiológico dos pacientes portadores de neoplasias de cabeça e pescoço, e que necessitaram de tratamento com radioterapia, no referido hospital. Tal delineamento epidemiológico é fundamental para auxiliar no planejamento de ações de prevenção futuras na cidade de Juiz de Fora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Quintão Costa Rocha, Hospital Maternidade Therezinha de Jesus-HMTJ/JF e Suprema-Faculdade Ciências Médicas e da Saúde Juiz de Fora – Juiz de Fora, MG.

Graduada em Odontologia pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora, SUPREMA.

Luis Eneas, Hospital Maternidade Therezinha de Jesus-HMTJ/JF e Suprema-Faculdade Ciências Médicas e da Saúde Juiz de Fora – Juiz de Fora, MG.

Graduado em Odontologia pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora, SUPREMA.

Rodrigo Guerra Oliveira, Hospital Maternidade Therezinha de Jesus-HMTJ/JF e Suprema-Faculdade Ciências Médicas e da Saúde Juiz de Fora – Juiz de Fora, MG.

Professor do Curso de Odontologia da Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora, SUPREMA.

Rafael Binato Junqueira, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado Governador Valadares, Instituto de Ciências da Vida, Departamento de Odontologia

Doutor em Odontologia Restauradora - UNESP, São José dos Campos

Francielle Silvestre Verner, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Avançado Governador Valadares, Instituto de Ciências da Vida, Departamento de Odontologia

Doutora em Radiologia Odontológica - UNICAMP

Referências

ALMEIDA, F. C. S. et al. Fatores prognósticos no câncer de boca. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, João Pessoa, v. 15, n. 4, p. 471-8, out/dez., 2011.

ALVARENGA, L. M. et al. Avaliação epidemiológica de pacientes com câncer de cabeça e pescoço em um hospital universitário do noroeste do estado de São Paulo. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, São Paulo, v. 74, n. 1, p. 68-73, jan/fev. 2008.

CARDOSO, M. F. A. et al. Prevenção e controle das sequelas bucais em pacientes irradiados por tumores de cabeça e pescoço. Radiologia Brasileira, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 107-15, mar/abr. 2005.

CASATI, M. F. M. et al. Epidemiologia do câncer de cabeça e pescoço no Brasil: estudo transversal de base populacional. Revista Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, São Paulo, v. 41, n. 4, p. 186-91, out/dez. 2012.

COLOMBO, J.; RAHAL, P. Alterações genéticas em câncer de cabeça e pescoço. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v. 55, n. 2, p. 165-74, 2009.

INCA. Instituto Nacional do Câncer. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/boca. Acesso em 08 de dez. 2015.

MACHIELS, J. P. et al. Advances in the management of squamous cell carcinoma of the head and neck. F1000Prime Reports, v. 2, n. 6, p. 1-10, jun. 2014.

MANFRO, G. et al. Relação entre idade, sexo, tratamento realizado e estágio da doença com a sobrevida em pacientes terminais com carcinoma epidermoide de laringe. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v. 52, n. 1, p. 17-24, 2006.

ROSALES, A. C. M. N. et al. Dental needs in brazilian patients subjected to head and neck radiotherapy. Brazilian Dental Journal, Ribeirão Preto, v. 20, n. 1, p. 74-7, 2009.

SANTOS, L. C. O.; BATISTA, O. M.; CANGUSSU, M. C. T. Characterization of oral cancer diagnostic delay in the state of Alagoas. Brazilian Journal of Otorhinolaryngoly, São Paulo, v. 76, n. 4, p. 416-22, jul/ago. 2010.

SANTOS, V. C. B. et al. Câncer de boca: análise do tempo decorrido da detecção ao início do tratamento em centro de Oncologia de Maceió. Revista Brasileira de Odontologia, Rio de Janeiro, v. 69, n. 2, p. 159-64, jul/dez. 2012.

SAWATA, N. O.; DIAS, A.M.; ZAGO, M. M. F. Efeito da radioterapia sobre a qualidade de vida dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço. Revista Brasileira de Cancerologia, Rio de Janeiro, v. 52, n. 4, p. 323-29, out/dez. 2006.

TOSCANO, B. A. F. et al. Câncer: implicações nutricionais. Comunicação em Ciências da Saúde, v. 19, n. 2, p. 171-80, 2008.

Downloads

Publicado

2017-08-22

Como Citar

1.
Rocha BQC, Eneas L, Oliveira RG, Junqueira RB, Verner FS. Características epidemiológicas de pacientes portadores de neoplasias de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia em Juiz de Fora – MG. HU Rev [Internet]. 22º de agosto de 2017 [citado 28º de maio de 2024];43(1). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2644

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)