EM BUSCA DO SONHO DA CASA PRÓPRIA: A FALÁCIA DA PROPAGANDA DO CONJUNTO RESIDENCIAL VILA OPERÁRIA, ALTO DAS AMORAS, VIÇOSA (MG)

  • Dayana Debossan Coelho

Resumo

No início dos anos 1960 uma grave crise de moradia afetou as cidades brasileiras. Para enfrentá-la o Estado investiu intensamente no financiamento da habitação através da criação do Banco Nacional de Habitação (BNH) e do Sistema Financeiro Habitacional (SFH). No âmbito estadual instituiu-se a Companhia de Habitação de Minas Gerais (COHAB-MG) e em Viçosa (MG) fundou-se a Cooperativa Habitacional de Viçosa (COHAVI). Neste artigo centraram-se esforços para compreender a política habitacional gestada em âmbito federal e os desdobramentos espaciais na cidade de Viçosa. O conjunto residencial Vila Operária, contemplado com o financiamento do BNH, se instalou no Alto das Amoras (bairro periférico da cidade). O modelo periférico do conjunto habitacional desencadeou um processo de seletividade espacial e fragmentação socioespacial (ou estratificação social), criada pelos próprios agentes da COHAB-MG e COHAVI. O Estado promoveu a dispersão urbana da moradia dos grupos populares, deslocando-os para as áreas distantes dos espaços de maior oferta de emprego, de consumo de bens e serviços coletivos e de lazer. O sonho da casa própria (acalentado durante uma vida), mesmo que essa não se apresentasse com as condições mínimas de habitabilidade, foi resultado do esforço do migrante para estar inserido, mesmo que precariamente, no meio urbano.

Biografia do Autor

Dayana Debossan Coelho
Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Publicado
2020-04-03