O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.

Diretrizes para Autores

Os artigos devem ser apresentados com extensão mínima de 10 e máxima de 30 páginas, sendo que o tamanho do arquivo não pode ultrapassar 4MB (dois megabytes). As notas técnicas deverão conter, no máximo, 10 páginas.

Os subtítulos do artigo (Ex: 1. Introdução) deverão estar em fonte 12 e em negrito, com espaçamento de 1 linha antes e depois. Utilizar a fonte Arial, tamanho 11 com as quatro margens (esquerda, direita, superior e inferior) em 2,0 cm, margem justificada, espaçamento 1,5 linhas, formato A4, com um recuo especial de 1,25 cm em cada parágrafo (conforme este modelo).

Recomenda-se não utilizar o recurso “inserir quebra de páginas” nos textos. O texto deve ser digitado em editor de texto Microsoft Word 2003 ou superior sem numeração de página. Os textos deverão ser entregues após revisão ortográfica e gramatical. Textos com incorreções gramaticais e cuja sintaxe dificulte sua compreensão poderão ser rejeitados

Numeração e Formatação das Seções: formatação

A estrutura do texto deve ser dividida em partes numeradas (exceto Agradecimentos, e Referências), a começar pela Introdução (1. Introdução), que deve estar em fonte Arial 11 e negrito. Para cada nova seção deve ser dado um espaço de uma linha, espaçamento 1,5 cm, do texto antes e após o título da seção.

É ideal conter introdução, materiais e métodos, resultados, conclusão ou considerações finais, Agradecimentos e Referências Bibliográficas.

Notas de rodapé e palavras em destaque

As notas de rodapé devem ser evitadas e não deverão ser usadas para referências bibliográficas. Esse recurso pode ser utilizado quando extremamente necessário e, nesse caso, cada nota deve ter em torno de 3 linhas.

Palavras em destaque deverão vir em negrito e não sublinhadas.

Citações, figuras, tabelas, quadros, etc.

As citações devem seguir o padrão atual da ABNT.

As citações curtas, com até três linhas, são inseridas no texto, entre aspas duplas. As aspas simples servem para indicar uma citação no interior da citação, conforme o exemplo que se segue:

Exemplo: Segundo Thomaz Júnior (2012, p.152) “O fortalecimento do ‘complexo agroindustrial’ canavieiro tem muitos desdobramentos, pois constata‐se o fato da cana‐de‐açúcar substituir áreas até então ocupadas por outras culturas”.

As citações longas, com mais de 3 (três) linhas, devem constituir um parágrafo independente, com recuo de 4 cm da margem esquerda, digitadas em fonte Arial, tamanho 10, alinhamento justificado, espaço simples, dispensando as aspas, conforme o exemplo a seguir:

Cria-se, praticamente, um mundo rural sem mistério, onde cada gesto e cada resultado deve ser previsto de modo a assegurar a maior produtividade e a maior rentabilidade possível. Plantas e animais já não são herdados das gerações anteriores, mas são criaturas da biotecnologia; as técnicas a serviço da produção, da armazenagem, do transporte, da transformação dos produtos e da sua distribuição, respondem ao modelo mundial e são calcadas em objetivos pragmáticos, tanto mais provavelmente alcançados, quanto mais claro for o cálculo na sua escolha e na sua implantação (SANTOS, 2008, p. 304).

Após as citações longas deve ser dado um espaço de uma linha, com espaçamento simples, antes de se iniciar o próximo parágrafo.

As ilustrações (figuras, gráficos, mapas, tabelas, esquemas, quadros, fórmulas, modelos e outros) devem estar no corpo do texto, desde que não ultrapassem 4MB.

As ilustrações (com exceção de tabelas e quadros) são designadas e indicadas no texto sempre como figuras. São numeradas no decorrer do texto com algarismos arábicos, em uma sequência própria, independentemente da numeração progressiva ou das páginas da publicação. Sua indicação pode integrar o texto, ou localizar-se entre parênteses no final da frase.

Exemplo: “A Figura 1 ilustra o avanço da massa de ar polar em direção à região setentrional do estado do Rio de Janeiro.”.

Ou “No início do mês de junho uma massa de ar polar avançou até a região setentrional do estado do Rio de Janeiro, provocando quedas bruscas nas temperaturas máximas e mínimas nos municípios atingidos (Figura 3).”

A legenda das figuras deve ser justificada logo abaixo delas, fonte Arial, tamanho 9, alinhamento justificado, espaço simples, devendo ficar mais próxima da figura que do texto a seguir.

FIGURA 1: Vista Panorâmica da BHCY a partir do Mirante do Morro do Imperador. Fonte próprio autor, 2015.

Após a legenda de cada figura, deve-se dar um espaço de uma linha, espaçamento simples.

As tabelas contêm informações tratadas estatisticamente, enquanto os quadros apresentam informações textuais agrupadas em colunas. As tabelas e quadros devem ser numerados sequencialmente no texto com algarismos arábicos (semelhantemente às figuras). Sua citação no texto deverá ser feita pela indicação Tabela ou Quadro, acompanhada do número de ordem na forma direta ou entre parênteses no final da frase. Ex: Tabela 1 ou (Tabela 1), Quadro 1 ou (Quadro 1).

Os títulos das tabelas e dos quadros devem ser inseridos acima delas, com alinhamento centralizado, fonte Arial, tamanho 10, maiúscula, espaço simples, devendo ficar mais próxima da tabela do que do texto precedente. Note que as bordas laterais devem ser transparentes. Após a tabela deverá aparecer a fonte em Arial 9. A palavra “Fonte” em negrito.

TABELA 1

Relação: umidade do ar x horário do dia

Umidade do ar

Horário do dia

90%

08:00 horas

70%

12:00 horas

50%

14:00 horas

                                 Fonte: BRANDÃO, 2005.

 

Após cada tabela, deve-se dar um espaço de uma linha, espaçamento simples.

Avaliação dos textos submetidos à Revista

Os originais serão apreciados pela Comissão Científica, depois da análise de dois ou três pareceristas “ad hoc” que poderão aceitar, recusar ou reapresentar o original ao(s) autor(es) com sugestões de alterações editoriais. Os nomes dos pareceristas permanecerão em sigilo, omitindo-se também o(s) nome(s) do(s) autor(es).

Declaração de direitos autorais e responsabilidade dos autores

Todos os direitos reservados. A reprodução integral e/ou parcial da revista é permitida somente se citada a fonte. A divulgação dos trabalhos em meio digital e impresso é permitida, desde que a comissão de publicação autorize formalmente, sendo vedada a comercialização dos dados e informações a terceiros.

O conteúdo dos artigos é de inteira responsabilidade dos seus autores, sendo que a revista se isenta de qualquer responsabilidade relacionada aos mesmos.

Esta é uma revista de caráter científico e está sujeita às regras e ao domínio da Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF.

A responsabilidade pelo texto no que tange à sua originalidade, revisão ortográfica e gramatical (inclusive dos resumos em língua estrangeira) e sua adequação às normas da ABNT e da Revista de Geografia é exclusivamente do(s) autor(es).

Itens de verificação para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. Certifico que o texto representa um trabalho original e que nem este manuscrito, em parte ou na íntegra, nem outro trabalho com conteúdo substancialmente similar, de minha autoria, foi publicado ou está sendo considerado para publicação em outra revista, quer seja no formato impresso ou no eletrônico, exceto o descrito em anexo, sendo minha a responsabilidade pelo seu conteúdo. 
  2. Atesto que, se solicitado, fornecerei ou cooperarei para as alterações e sugestões segundo a avaliação dos editores e pareceristas.
  3. Aprovo a redação final do artigo e garanto que as informações contidas nele são verdadeiras. 

 

Agradecimentos

 

Os agradecimentos não são obrigatórios e devem ser incluídos antes das referências quando houver a necessidade de agradecer às agências de fomento, universidades, instituições públicas, sujeitos sociais, etc. Ressalta-se que esta seção não deve ser numerada.

 

Referências

 

As referências bibliográficas devem seguir o padrão atual da ABNT. Sua seção não deve ser numerada, devendo conter em ordem alfabética do sobrenome dos autores as referências feitas ao longo do texto.

Utilizar a fonte Arial, tamanho 10, espaçamento simples, sem recuo especial, conforme modelos a seguir. Após cada referência, espaçamento simples.

 

ABRAMOVAY, R. Agricultura Familiar e Serviço Público: novos desafios para a extensão rural. Cadernos de Ciência e Tecnologia, Brasília, v. 15, n. 1, p. 137-157, jan./abr. 1998.

ALTIERI, M. A. Agroecologia: bases científicas para una agricultura sustentable. Montevideo: Editorial Nordan-Comunidad, 1999.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA. Secretaria de Agricultura Familiar – SAF. Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural – DATER. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Brasília: MDA/SAF/DATER, 2004.

_______. Lei n. 12.188, de 11 de janeiro de 2010. Institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária - PNATER e o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária - PRONATER, altera a lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Brasília, 2010. 6 p.

CAPORAL, F. R. A extensão rural e os limites à prática dos extensionistas do serviço público. 1991. 134 f. Dissertação (Mestrado em Extensão Rural) – Programa de Pós-Graduação em Extensão Rural, Universidade de Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria, 1991.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Agroecologia e Sustentabilidade: base conceitual para uma nova extensão rural. In: WORLD CONGRESS OF RURAL SOCIOLOGY, 10., 2000, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: IRSA, 2000. p. 1-19.

FAVARETO, A. da S. Paradigmas do Desenvolvimento Rural em questão: do agrário ao territorial. 2006. 220 f. Tese (Doutorado em Ciência Ambiental) – Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental, Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 2006.

FERNANDES, B. M. Sobre a tipologia de territórios. In: SAQUET, M. A. & SPOSITO, E. S. (Org.). Território e territorialidades: teorias, processos e conflitos. São Paulo: Expressão Popular/UNESP/Programa de Pós-Graduação em Geografia, 2009. p. 197-215.

FREIRE, P. Extensão ou Comunicação. 7. ed. Tradução de Rosisca Darcy de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983[1969]. Título original: Extención o Comunicación?

FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO – FJP. Vale do Jequitinhonha: diagnóstico preliminar. Belo Horizonte: FJP, CODEVALE, 1975.

MUSSOI, E. M. Integración entre Investigación y Extensión Agraria en un contexto de descentralización del Estado y sustentabilización de políticas de desarrollo: el caso de Santa Catarina, Brasil. 1998. 411 f. Tese (Doutorado em Agronomia) – Programa de Pós-Graduação em Agroecologia, Campesinato e História, Instituto de Sociología y Estudios Campesinos – ISEC, Universidade de Córdoba, Espanha, 1998.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Edusp, 2002.

 

Artigos

Política padrão de seção

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.