MAPEAMENTO DO USO DA TERRA E ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE (APP) NAS BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS RIOS SÃO TOMÉ E MACHADO, SUL DE MINAS GERAIS

  • Rodrigo Cesário Justino
  • Guilherme Augusto Verola Mataveli
  • Fernando Shinji Kawakubo
  • João Vítor Roque Guerrero
  • Michel Eustáquio Dantas Chaves

Resumo

As áreas de Proteção Permanente (APPs) exercem importante papel no funcionamento dos
ecossistemas. Em razão disto, o presente estudo tem como objetivo mapear os diferentes tipos de
uso da terra nas áreas de APP das bacias hidrográficas dos rios São Tomé e Machado, localizadas
no sul de Minas Gerais. Para a realização do presente estudo, foram utilizadas imagens orbitais do
sensor IRS-LISS III a bordo do satélite ResourceSat-2. Cinco classes de uso da terra (Água, Café,
Pasto, Solo Exposto e Mata) foram mapeadas utilizando o classificador Distância Mínima. As áreas
de APP analisadas incluíram os entornos dos rios e cabeceiras cujas distâncias foram definidas
segundo o Código Florestal Brasileiro. Este estudo também avaliou se o fato de a bacia do rio
Machado estar localizada dentro de uma Área de Proteção Ambiental (APA) intensifica ou não a
proteção das áreas de APPs. Os resultados obtidos aqui apontaram um intenso uso da terra nas
APPs em detrimento da cobertura vegetal nativa. Para ambas as bacias estudadas, a classe
predominante foi o Café, seguida pela classe Mata. Os resultados mostraram também que APA
exerce pouco efeito na proteção da bacia do Rio Machado, já que a ocupação das APPs por
atividades agrícolas e pastos foi quase tão intensa quando na bacia do rio São Tomé.

Publicado
2019-12-13
Seção
Artigos