Concordância nominal e verbal em Belo Horizonte: análise comparativa das variáveis saliência fônica e escolaridade

  • Ludmila Reis Pinheiro
  • Nicolle Veronick Moreira de Faria

Resumo

O trabalho realiza uma análise comparativa das variáveis saliência fônica e escolaridade, utilizando as pesquisas de Pinheiro (2012) e de Faria (2008), que analisam, respectivamente, a concordância nominal e verbal em Belo Horizonte. Conclui-se, com base na sociolinguística laboviana, que, nos dois tipos de concordância, o princípio da saliência fônica não se aplica e o nível de escolaridade superior favorece-as.

Publicado
2019-06-16
Seção
Artigos