O Humor e a Semântica de Frames

  • Krícia Helena Barreto

Resumo

presente trabalho busca investigar como se dá o processo de produção humorística a partir do modelo proposto por Raskin (1979; 1985) dentro da Teoria de Script Semântico do Humor (SSTH). Baseando-se nos princípios da Semântica de Frames (FILLMORE, 1985; PETRUCK, 1996) e nas aplicações do projeto FrameNet, este trabalho propõe-se a analisar duas piadas para verificar como o humor é gerado a partir da incongruência entre dois frames.

Publicado
2019-06-16
Seção
Artigos