Questões indígenas

um percurso pela História Indígena como domínio.

Autores

  • Bruna Lacerda de Souza PPHR - UFRRJ

DOI:

https://doi.org/10.34019/2359-4489.2022.v8.38994

Palavras-chave:

povos indígenas, História Indígena, etnicidade

Resumo

O presente trabalho propõe fazer uma discussão sobre a História Indígena quanto um domínio da História de relevância para as discussões historiográficas e teórico-metodológicas e os conceitos-chave do campo a partir de questões que envolvem o significado de ser indígena, suas cosmologias e o contato interétnico. Será abordado, inclusive, as ideias equivocadas sobre a temática indígena, os avanços da pesquisa da área e o envolvimento ativo dos povos originários na construção de uma narrativa científica que privilegie suas particularidades étnicas. Ao estabelecer este debate, perceberemos os grandes avanços que a área conquistou e a reivindicação dos próprios indígenas quanto à produção científica.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AIRES, José Luciano de Queiroz. Poder e cultura nas obras de Thompson e Edward Said. In. Cadernos de História UFPE, Recife. Ano IV. No 4, 2005. p. 116.

ALMEIDA, Maria Regina Celestino. Aldeias indígenas no Rio de Janeiro Colonial: espaços de ressocialização e de reconstrução identitária e cultural. Fronteiras e Debates, Macapá, v. 2, n. 1, p. 119-147, jan./jun. 2015, p. 119-120. Disponível em: <https://periodicos.unifap.br/index.php/fronteiras/article/view/2519/reginav2n1.pdf>. Acesso em: 03 out. 2021.

ALMEIDA, M. R. Celestino de. Os índios na História do Brasil no século XIX: da invisibilidade ao protagonismo. In. Revista História Hoje, v. 1, no 2, p. 21-39. 2012.

AGOSTINE, Cristiane. Mourão diz que indígena quer celular e TV a cabo e não ficar segregado do mundo moderno. Valor Econômico, São Paulo, 07 ago. 2020. Disponível em: <https://valor.globo.com/politica/noticia/2020/08/07/mourao-diz-que-indigena-quer-celular-e-tv-a-cabo-e-nao-ficar-segregado-do-mundo-moderno.ghtml> . Acesso em: 08 out 2021.

BARROS, J. D’Assunção. Teoria da História, vol. 1. Princípios e conceitos fundamentais. Petrópolis, Vozes, 2011.

BARTH, Fredrik. Etnicidade e o Conceito de Cultura. In. Antropolítica, Niterói, N. 19, págs. 15-30. 2005.

CLAVIJO, Jairo. P. Diálogo entre Historia e Antropología. In. Espacio Estudantil, págs. 90-97. 1994.

CUNHA, Ayres Câmara. A História da Índia Diacuí. São Paulo: Clube do Livro, 1976.

CUNHA, Ayres Câmara. Entre os índios do Xingu: a verdadeira história de Diacuí. São Paulo: Clube do Livro, 1960

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. Boitempo, (2016) 1981.

FRANCHETTO, Bruna. O aparecimento dos caraíba: Para uma história kuikuro e alto-xinguana. In. CUNHA, M. Carneiro da. (org.) História dos Índios no Brasil. São Paulo, Companhia das Letras, 1992.

GARFIELD, Seth. As raízes de uma planta que hoje é o Brasil: os índios e o Estado-Nação na era Vargas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 20, n. 39, p. 15-42, 2000. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbh/a/5WGW9qddWRkHSnkrckzLHrx/abstract/?lang=pt>. Acesso em: 19 jun. 2022.

GEERTZ, Clifford. Uma descrição densa: por uma teoria interpretativa da cultura. In: GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008, cap. 1.

GONZALEZ, Lélia; RIOS, Flavia; LIMA; Márcia. Por um feminismo afro-latino-americano: ensaios, intervenções e diálogos. Zahar, 2020.

GUERREIRO, Antônio. Ancestrais e suas sombras: uma etnografia da chefia Kalapalo e seu ritual mortuário, Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2015.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL (ISA). Almanaque Socioambiental Parque Indígena do Xingu: 50 anos. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2011. Disponível em: <https://www.socioambiental.org/pt-br/o-isa/publicacoes/almanaque-socioambiental-parque-indigena-do-xingu-50-anos-0>. Acesso em: 26 jun. 2022.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

MOTA, Lúcio Tadeu. Etno-história: uma metodologia para abordagem transdisciplinar da história de povos indígenas. In. Patrimônio e Memória, São Paulo, Unesp, v. 10, n. 2, p. 5-16, 2014. p. 8.

NODARI, Eunice Sueli. Etnicidades Renegociadas: práticas socioculturais no Oeste de Santa Catarina. EDUFSC, Florianópolis, 2009.

POUTIGNAT, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da Etnicidade Seguido de Grupos Étnicos e suas Fronteiras de Fredrik Barth. Unesp, 2a Ed., São Paulo, 2011.

ROSANVALLON, P. Por uma história conceitual do político. (Nota de trabalho). In. Revista Brasileira de História, São Paulo, Vol. 15, N. 30, págs 9-22. 2015.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. In. Educação e Realidade. Vol. 2. N. 2, págs. 71-99. 1995.

SEEGER, Anthony; DAMATTA, Roberto; CASTRO, Viveiros de. A construção da pessoa nas sociedades indígenas brasileiras. In. Boletim do Museu Nacional, Rio de Janeiro, n. 32, mai. 1979, p. 2. Disponível em: <http://www.ppgasmn-ufrj.com/uploads/2/7/2/8/27281669/boletim_do_museu_nacional_32.pdf>. Acesso em: 12 ago. 2020.

SMITH, Linda Tuhiwai. Descolonizando metodologias: pesquisa e povos indígenas. Curitiba: Editora UFPR, 2018.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em Comum: Estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo, Companhia das Letras, 1998.

Downloads

Publicado

2022-12-27

Como Citar

(1)
Lacerda de Souza, B. Questões indígenas: Um Percurso Pela História Indígena Como domínio. FDC 2022, 8, 168-185.