A Revolução Russa nas páginas da imprensa operária brasileira (outubro e novembro de 1917)

Uma abordagem temática desenvolvida através do Software NVivo.

Autores

  • Iamara Andrade SEC/BA

Palavras-chave:

Revolução Russa, Imprensa Operária, Análise de Conteúdo.

Resumo

O presente artigo desenvolve um estudo sobre as notícias da Revolução Russa em dois jornais cariocas da imprensa operária brasileira nos meses de outubro e novembro de 1917: O Debate e O Cosmopolita. A escolha de tais periódicos está relacionada com o fato de que foram as únicas publicações em português disponibilizadas em acervos públicos pesquisados com publicações sobre a experiência russa nos meses citados referente ao período da Revolução de Outubro. A análise ora apresentada é desenvolvida através de pesquisa qualitativa para identificar os temas das notícias russas divulgados pelos impressos operários. Tal escolha metodológica possibilitou compreender as formas de abordagem de um processo revolucionários que trouxe questões em torno de temas como: Revolução Social, Internacionalismo, Paz, Socialismo Radical, Conselho de Operários e Soldados e Liberdade. Ao identificar o painel temático identificado pelo estudo das notícias é possível compreender que a divulgação da Revolução Russa entre os operários brasileiros estimulou e fortaleceu a confiança na luta por projetos políticos revolucionários defensores da emancipação humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BARTZ, Frederico Duarte. Movimento Operário e Revolução Social no Brasil: ideias revolucionárias e projetos políticos dos trabalhadores organizados no Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Porto Alegre entre 1917 e 1922. Tese (Doutorado em História). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

BATALHA, Cláudio Henrique de Moraes. O movimento operário na Primeira República. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

CASTELLUCCI, Aldrin. “Guerra, revolução e movimento operário: as greves gerais de 1917-1919 no Brasil em perspectiva comparada”. IN: SPERANZA, Clarice Gontarski (org.). História do Trabalho entre debates, caminhos e encruzilhadas. Jundiaí: Paco Editorial, 2019.

CASTILLO, Felicia De Lucia; BRITO, Jéssica Oliveira; SANTOS, Celso A.S. Nuvens de palavras animadas para visualizar e extrair conhecimento de informações textuais. Webmedia '16: Anais do 22º Simpósio Brasileiro de Multimídia e a Web, novembro de 2016, pp.127-134.

COSTA, Adailton Pires. A História dos Direitos Trabalhistas vista a partir de baixo: a luta por direitos (e leis) dos trabalhadores em hotéis, restaurantes, cafés e bares no Rio de Janeiro da 1ª República (DF, 1917-18). Dissertação (Mestrado em Direito). Centro de Ciências Jurídicas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto; tradução Magda Lopes. Porto Alegre: ARTMED, 2010.

DULLES, John W. F. Anarquistas e comunistas no Brasil, 1900-1935. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1977.

ELLIOTT, V. Thinking about the Coding Process in Qualitative Data Analysis. The Qualitative Report, V. 23, Nº 11, pp. 2850-2861, 2018.

FAUSTO, Boris. Trabalho Urbano e Conflito Social. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

FERREIRA, Jorge e DELGADO, Lucília de Almeida Neves (orgs). O tempo do liberalismo oligárquico: da Proclamação da República à Revolução de 1930. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

FERREIRA, Maria Nazareth. Imprensa Operária no Brasil. São Paulo: Ática, 1988.

GOMES, Leandro Ribeiro. Libertários e Bolcheviques: A repercussão da Revolução Russa na imprensa operária anarquista brasileira (1917-1922). Dissertação (Mestrado em História). Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2012.

HARDMAN, Francisco Foot. Nem pátria, nem patrão! Memória operária, cultura e literatura no Brasil. São Paulo: UNESP, 2003.

MACIEL, Laura. Imprensa, esfera pública e memória operária – Rio de Janeiro (1880-1920). Revista História. São Paulo, Nº 175, pp.415-418, jul.dez.2016.

MANDEL, David. The Petrograd Workers and the Soviet Seizure of Power From the July Days 1917 to July 1918. Collection: Studies in Soviet History and Society. London: The MacMillan Press Ltd,1984.

MOZZATO, A. R.; GRZYBOVSKI, D.; TEIXEIRA, A. N. Análises Qualitativas nos Estudos Organizacionais: As Vantagens no Uso do Software NVIVO® . Revista Alcance, v. 23, n. 4, pp. 578-587, 2016.

PEIXOTO, Maitê. O Quarto Poder Vermelho: embates teóricos e político ideológicos entre anarquistas e comunistas no contexto de formação dos partidos comunistas do Brasil. Dissertação (Mestrado em História). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, PUC-RS, Porto Alegre, 2010.

PETERSEN, Sílvia Regina Ferraz. A circulação da imprensa operaria brasileira no final do século XIX e primeiras décadas do XX. In: QUEIROS, Cesar de.; ARAVANIS, Evangelia. (Org.). Cultura operaria: trabalho e resistências. Brasília: Ex-Libris, 2010.

RABINOWITCH, Alexander. Como os bolcheviques venceram. Disponível em: http://blogjunho.com.br/como-os-bolcheviques-venceram/. Acesso em: 20/12/1917.

RIBEIRO, Alex Brito. Fábio Luz entre a militância e a escrita: anarquismo, militância política e literatura. Dissertação (Mestrado em História). Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, 2015.

TOLEDO, Edilene. O sindicalismo revolucionário no Brasil e na Itália. Tese (Doutorado em História). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, 2002.

_______________.; BIONDI, Luigi. Uma Revolta Urbana: a greve geral de 1917 em São Paulo. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2018.

Downloads

Publicado

2022-05-30

Como Citar

(1)
Andrade, I. A Revolução Russa Nas páginas Da Imprensa operária Brasileira (outubro E Novembro De 1917): Uma Abordagem temática Desenvolvida através Do Software NVivo. FDC 2022, 8, 131-157.