Entre a territorialidade e o Patrimônio Comum

troca de documentos entre o Brasil e Portugal. 1863-1867

Autores

  • Frederico Antonio Ferreira

Palavras-chave:

Documento, Território, Patrimônio.

Resumo

O artigo versa sobre a troca de documentos entre o Império do Brasil e o Reino de Portugal entre 1663 e 1867 no contexto das relações entre os dos países e frente ao processo de formação territorial brasileiro. Neste processo procura-se entender a forma como os documentos históricos foram usados no sentido de criar a narrativa de um passado comum entre o Brasil e Portugal e como um diferencial estratégico utilizado pelo país frente aos países limítrofes, examinando como os conceitos de território, nacionalidade e posse se relacionavam aos aspectos históricos, de memória e de patrimônio ligados a estes documentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AHI: 300/3/7. Ofício de José Idelfonso de Sousa Ramos, ministro dos negócios do império, para o ministro dos negócios estrangeiros Benevenuto Augusto de Magalhães Taques, de 06/12/1861,

AHI: L287M4P1. Ofício do Marques de Abrantes ... para Duarte da Ponte Ribeiro, de24/04/1863

AHI: L287M4P2. Ofício de Duarte da ponte Ribeiro chefe da comissão investigadora de mapas concernentes ao Brasil, para o Francisco Xavier Paes Barreto de 13/04/1864.

AHI:L257M4P7. Ofício de Duarte da Ponte Ribeiro para o Conselheiro João Pedro Dias Vieira de 268/01/1865.

AHI: L287M4P8. Minuta de Nota Diplomática do Barão de Itamaracá, chefe da legação brasileira em /Lisboa para o Duque de Loulé, ministro dos negócios estrangeiros de Portugal de 27/03/1864.

AHI: L287M4A13a. Ofício de Duarte da Ponte Ribeiro, chefe da comissão investigadora de mapas concernentes ao Brasil, para o Barão de Itamaracá de 20/01/1867)

AHI: L287M4aP14. Ofício de Duarte da Ponte Ribeiro, chefe da comissão investigadora de mapas concernentes ao Brasil, para Antônio Coelho de Sá Albuquerque de 27/08/1867.

AHI 300/3/12. Ofício do Barão de Cotegipe, ministro dos negócios do império, para o ministro dos negócios estrangeiro de 24 de janeiro de 1888.

AHI 300/3/12. Cópia de memorando do Barão de Cotegipe, ministro dos negócios do império, para o diretor do Arquivo Público do Império de 24 de janeiro de 1888.

ADONIAS, Isa. O acervo e documentos do Barão da Ponte Ribeiro. Livros, manuscritos e mapas: centenário da sua incorporação aos arquivos do Ministério das Relações Exteriores (1884-1994). Rio de Janeiro, 1984.

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005.

BELLOTTO, Heloisa L. Arquivos permanentes: Tratamento documental. Segunda edição revista e ampliada. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

CABRAL, Dilma. Secretaria de Estado dos Negócios do Império. In: Arquivo Nacional. Mapa. Memória da Administração Pública Brasileira. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2014. Disponível em: < http://mapa.an.gov.br/index.php/menu-de-categorias-2/343-secretaria-de-estado-dos-negocios-do-imperio>, acessado em 10/06/2021.

CERVO, Amado; MAGALHÃES, José Calvet de. Depois das caravelas: as relações entre Portugal e Brasil: 1808-2000. Brasília: Universidade de Brasília, 2000.

CONDURU, Guilherme Frazão. O Museu Histórico e Diplomático do Itamaraty: história e revitalização; Brasília: FUNAG

CORRÊA, Fernando Gabriel. Contribuições do Princípio da Territorialidade para a resolução de contenciosos arquivísticos. Tese (Doutorado). 210 p. Ciência da Informação. Brasília: UnB, 2010.

DONATO, Maria Pia. Des hommes et des chartes sous Napoléon. Pour une histoire politique des archives de l’empire (1809-1814). In: Annales historiques de la Révolution française nº 382. Paris: Open Edition Journals, outubro-dezembro de 2015.

GABLER, Louise. Arquivo público. In: Arquivo Nacional. Mapa. Memória da Administração Pública Brasileira. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2014. Disponível em: http://mapa.an.gov.br/index.php/menu-de-categorias-2/252-arquivo-publico-do-imperio >, acessado em 10/06/2021.

RIBEIRO, Gladys Sabina. A liberdade em construção. Identidade nacional e conflitos antilusitanos no Primeiro Reinado. Rio de Janeiro: FAPERJ/Relume Dumará, 2002.

GUINCHAT, Claire. Introdução geral às ciências e técnicas da informação e documentação. 2ª Ed. Brasília: IBICT, 1994, p.43.

PAES, Marilena Leite. Arquivos: teoria e prática. 3. Ed. Rev. Ampl. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2004.

KECSKEMÉTI, Charles. Archival Claims. Preliminary study on the principles and criteria to be applied in negotiations. Paris: Unesco, 1977.

MAIA, Fernanda Paula Sousa. “Encontros e desencontros as relações Portugal-Brasil: a propósito do tratado de 1836”. In: Estudos em homenagem ao Professor Doutor José Marques. Departamento de Ciências e Técnicas do Património. Departamento de História. Universidade do Porto, 2006, p. 35-46.

MEDEIROS, Enderson. “A Patrimonialização e o arquivo enquanto Patrimônio: um olhar antropológico” In: Biblos: Revista do Instituto de Ciências Humanas e da Informação, 25 (1), jan./jun. 2011, p. 35-45.

ROUSSEAU, Jean-Yves; COUTURE, Carol. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Dom Quixote, 1998.

SCHMIDT, Clarissa Moreira. Arquivologia e a construção do seu objeto científico: concepções, trajetórias, contextualizações. 2012. 320 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

WILCKEN, Patrick. Império à deriva: a corte portuguesa no Rio de Janeiro. 1808-1821. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

WINTER, Tim. Heritage diplomacy: entangled materialities of international relations. Future Anterior: Journal of Historic Preservation, History, Theory, and Criticism, v. 13, n. 1, p. 17-34, 2016.

ZAMORANO, Mariano Martín: Reframing Cultural Diplomacy: The Instrumentalization of Culture under the Soft Power Theory. Culture Unbound, Vol. 8, 2016.

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

(1)
Antonio Ferreira, F. . Entre a Territorialidade E O Patrimônio Comum: Troca De Documentos Entre O Brasil E Portugal. 1863-1867. FDC 2021, 7, 37-54.