A formação da Associação Brasileira de Empreiteiros de Obras Públicas

um caso de organização patronal no setor da construção civil (1953-1960)

Autores

  • Pedro Sousa da Silva Programa de Pós-Graduação em História - UFF

Palavras-chave:

Empreiteiras, Indústria da construção, Rio de Janeiro

Resumo

Este artigo pretende abordar a formação e as principais iniciativas de uma associação de empreiteiros de obras públicas entre 1954 e 1960. Examinaremos as empresas presentes na fundação desta organização patronal dos construtores e sua relação com as diversas administrações municipais e com Governo Federal. Entendendo-se o Estado como uma relação de forças, pretende-se analisar como interesses privados desta associação da construção civil se relacionavam as obras de infraestrutura realizadas por diferentes governos no Rio de Janeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. Evolução urbana do Rio de Janeiro.4ª edição. 4ª reimpressão. Rio de Janeiro: IPP, 2013.

Acervo Correio da Manhã

< http://hemerotecadigital.bn.br/acervo-digital/correio-manha/089842 >

Acervo Diário Carioca

< http://hemerotecadigital.bn.br/acervo-digital/diario-carioca/093092 >

Acervo Jornal do Brasil

<https://news.google.com/newspapers?nid=0qX8s2k1IRwC&dat=1920614&b_mode=2&hl=pt-BR >

BENEVIDES, Maria Victória de Mesquita. O Governo Kubitschek: desenvolvimento econômico e estabilidade política, 1956-1961. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

CAMARGOS, Regina Coeli Moreira. Estado e Empreiteiros no Brasil: uma análise setorial. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – UNICAMP, Campinas, 1993.

CAMPOS, Pedro Henrique Pedreira. Estranhas catedrais: as empreiteiras brasileiras e a ditadura civil-militar, 1964-1988. Niterói: Editora da UFF, 2014.

CARVALHO, Ronaldo Cerqueira. Rio de Janeiro: uma cidade conectada por túneis. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Urbanismo/ Instituto Pereira Passos. 2004 (coleção estudos cariocas).

FERRAZ Filho, Galeno Tinoco. A transnacionalização da Grande Engenharia Brasileira. Dissertação (Mestrado em Economia). Campinas: Unicamp, 1981.

FREIRE, Américo; OLIVEIRA, Lúcia Lippi. Novas Memórias do urbanismo carioca. Rio de Janeiro: FGV, 2008

IBGE. Anuário Estatístico do Brasil. Rio de Janeiro, 1990.

KLEIMAN, Mauro. Construtores do moderno Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPUR/UFRJ, 1994

________________. De Getúlio a Lacerda: um “rio de obras” transforma a cidade do Rio de Janeiro. As obras públicas de infraestrutura urbana e a construção do novo Rio no período 1938-1965. Tese. FAU/USP: São Paulo, 1994b.

LEAL, Maria da Glória de F. A construção do espaço urbano carioca no Estado Novo: a indústria da construção civil. Niterói: ICHF/UFF, 1987 (Dissertação de mestrado).

LESSA, CARLOS. O Rio de todos os brasis. Rio de Janeiro: Record, 2001

MARQUES, Eduardo Cesar. Redes sociais e permeabilidade do Estado: Instituições e Atores Políticos na produção da infraestrutura urbana do Rio de Janeiro. Tese de Doutorado, IFCH/UNICAMP, 1998

OSORIO, Mauro. Rio nacional Rio local: mitos e visões da crise carioca e fluminense. Rio de Janeiro: Editora SENAC RIO, 2005.

PREFEITURA do Distrito Federal – SGVO. Comissão de Reajustamento de Preços Contratuais. Diário Oficial da União – Seção 2 – 04/09/1957

REIS, José de Oliveira. O Rio de Janeiro e seus prefeitos: evolução urbanística da cidade. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1977.

SILVA, José Ribeiro da. Os esgotos do Rio de Janeiro. História do Sistema de Esgotos Sanitários da cidade do Rio de Janeiro 1857-1997. Rio de Janeiro: CREA-RJ/Centro Cultural da SEAERJ, 2002

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

(1)
Sousa da Silva, P. A formação Da Associação Brasileira De Empreiteiros De Obras Públicas: Um Caso De organização Patronal No Setor Da construção Civil (1953-1960). FDC 2021, 7, 257-273.