“Graças a Deus somos reacionários”: o movimento municipalista brasileiro e as conspirações golpistas pré-1964

Autores

  • Yuri Carvalho Centro Universitário Barão de Mauá

Palavras-chave:

ideologia, municipalismo, golpe de 1964

Resumo

O presente artigo busca desdobrar análises sobre o movimento municipalista brasileiro, um empreendimento teórico-prático que congregou influentes sujeitos pertencentes às classes dominantes nacionais, os quais articularam-se em variadas campanhas político-ideológicas em meados do século XX – com especial destaque para os arquitetados esforços conspiratórios de desestabilização política que culminaram com o golpe civil-militar de 1964.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Luciano Aronne de. A construção da nação no Brasil: conservadorismo e autoritarismo político. In: RECKZIEGEL, Ana Luiza Setti; HEINSFELD, Adelar. Estados americanos: trajetórias em dois séculos. Passo Fundo/RS: UPF Editora, 2012.

ARAÚJO, Ricardo Benzaquen de. Totalitarismo e revolução: o integralismo de Plínio Salgado. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

BANDEIRA, Moniz. O governo João Goulart: as lutas sociais no Brasil, 1961-1964. Rio de Janeiro: Revan; Brasília: EdUNB, 2001.

BIANCHI, Álvaro. O laboratório de Gramsci: filosofia, história, política. São Paulo: Alameda, 2008.

BRASIL. Anais da Câmara dos Deputados. 18 de abril de 1963a.

_____. Anais da Câmara dos Deputados. 6 de setembro de 1963b.

_____. Anais da Câmara dos Deputados. 23 de março de 1964a.

_____. Anais da Câmara dos Deputados. 17 de fevereiro de 1964b.

_____. Anais da Câmara dos Deputados. 8 de abril de 1964c.

_____. Anais da Câmara dos Deputados. 18 de março de 1964d.

CALIL, Gilberto Grassi. Integralismo e hegemonia burguesa: a intervenção do PRP na política brasileira (1945- 1965). Cascavel/PR: Edunioeste, 2010.

CARNEIRO, Glauco. Cunha Bueno: história de um político. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1982.

COUTINHO, Carlos Nelson. A democracia como valor universal: notas sobre a questão democrática no Brasil. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, 1980.

D’ARAÚJO, Pedro Júlio Sales. A regressividade da matriz tributária brasileira: debatendo a tributação a partir de nossa realidade econômica, política e social. Dissertação (Mestrado em Direito), Universidade de Brasília (UNB), 2015.

DEZEMONE, Marcus. A questão agrária, o governo João Goulart e o golpe de 1964 meio século depois. Revista Brasileira de História, v. 36, n. 71, p. 131-154, 2016.

DREIFUSS, René Armand. 1964: a conquista do Estado (ação política, poder e golpe de classe). Petrópolis/RJ: Vozes, 1981.

GONÇALVES, Leandro Pereira. Entre Brasil e Portugal: trajetória e pensamento de Plínio Salgado e a influência do conservadorismo português. Tese (Doutorado em História), Pontifícia Universidade Católica (PUC), 2012.

GRAMSCI, Antônio. Cadernos do cárcere. Vol. 4: Temas de cultura. Ação Católica. Americanismo e fordismo. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

______. Cadernos do cárcere. Vol. 2: Os intelectuais. O princípio educativo. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

______. Os intelectuais e a organização da cultura. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

GRYNSZPAN, Mario; DEZEMONE, Marcus. As esquerdas e a descoberta do campo brasileiro: Ligas Camponesas, comunistas e católicos (1950-1964). In: FERREIRA, Jorge; AARÃO REIS, Daniel (Orgs.). As Esquerdas no Brasil (1945-1964). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MAGALHÃES, Wallace Lucas. Reforma agrária se faz com homens, não com a terra: a “lei do boi” e a qualificação da força de trabalho. Veredas da História, v. 8, n. 1, p. 102-120, 2015.

MARANHÃO, Jarbas. Plano Nacional de Obras, Empreendimentos e Serviços Municipais. Revista do Serviço Público, v. 88, n. 3, 1960.

MARINI, Ruy Mauro. Subdesenvolvimento e revolução. 5ª ed. Florianópolis/SC: Insular, 2014.

MATSUMOTO, Carlos E. H.; FRANCHINI, Matias; MAUAD, Ana C. E. Município, palco da vida: a história do municipalismo brasileiro. Brasília: CNM, 2012.

MELO, Marcus André B. C. de. Municipalismo, nation building e a modernização do Estado no Brasil. In: SENRA, Nelson de Castro (org.). O IBGE na história do municipalismo e sua atuação nos municípios: o pensamento de Teixeira de Freitas e Rafael Xavier. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

PEREIRA, Robson Mendonça. O municipalismo de Washington Luís em sua atuação em Batatais (1893-1900): aspectos da modernização urbana do interior paulista na República Velha. Dissertação (Mestrado em História). Universidade Estadual Paulista (UNESP), 1998.

PIRES, Valdemir. Municipalismo no Brasil: origens, avanços pós-1988 e desafios atuais. Cadernos Adenauer, XVII, n. 3. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 2016.

POULANTZAS, Nicos. As classes sociais no capitalismo de hoje. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

REVISTA BRASILEIRA DOS MUNICÍPIOS. Rio de Janeiro, v. 1, n. 1-2, 1948a.

______. Rio de Janeiro, v.1, n. 3-4, 1948b.

______. Rio de Janeiro, v. 2, n. 5, 1949.

SEMERARO, Giovanni. Clero. In: LIGUORI, Guido; VOZA, Pasquale (orgs.). Dicionário Gramsciano (1926-1937). São Paulo: Boitempo, 2017.

VIANNA, Oliveira. Pequenos estudos de psychologia social. 3ª ed. Rio de Janeiro: Companhia Editora Nacional, 1975.

Downloads

Publicado

2021-11-25

Como Citar

(1)
Carvalho, Y. “Graças a Deus Somos reacionários”: O Movimento Municipalista Brasileiro E As conspirações Golpistas Pré-1964. FDC 2021, 7, 209-232.