Acerca da aplicabilidade do conceito de experiência religiosa no estudo dos mistérios helenísticos

  • Thales Moreira Maia Silva Doutorando em Ciência da Religião pela UFJF. Bacharel em História e Especialista em Antropologia pela UFMG. O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001.
Palavras-chave: Categorização, mistérios, experiência

Resumo

O uso de categorias permite a estudiosos realizar distinções, organizar seu material e classifica-lo de acordo com os critérios dos padrões utilizados. Entretanto, muitas vezes, tais parâmetros correspondem mais aos esquemas organizacionais atuais do que às próprias categorias antigas, mesmo quando aparentam vir diretamente do passado. A partir do exemplo das “religiões de mistério”, a alegação de que uma suposta “experiência religiosa”, isolada de seu contexto político, seria a base das ideias e condutas religiosas greco-romanas parece ser um posicionamento mais fundamentado em vieses (essencialistas) modernos do que nas evidências históricas.
Publicado
2019-07-03
Como Citar
(1)
Moreira Maia Silva, T. Acerca Da Aplicabilidade Do Conceito De Experiência Religiosa No Estudo Dos mistérios helenísticos. FDC 2019, 5, 1-21.