A inteligibilidade da linguagem e da realidade são princípios compatíveis, desde a Idade Média, e desaguam, hoje, no agir comunicativo, ou no princípio dialógico da intercomunicação viva e vivenciada, que encontra no Direito, a sua extensão social.
Publicado: 2018-08-15