REPROCESSAMENTO DE ARTIGOS DE USO HOSPITALAR: DICOTOMIA ENTRE O SABER E O FAZER NA ENFERMAGEM

  • Anna Maria de Oliveira Salimena
  • Fernanda Rezende Garcia
  • Maria Carmen Simões Cardoso de Melo
  • Girlene Alves da Silva

Resumo

Estudo de natureza qualitativa, objetivando conhecer a prática do enfermeiro no reprocessamento de materiais e seu conhecimento sobre a dinâmica destes em Centro de Material Esterilizado. O cenário foi o Hospital Universitário da Zona da Mata Mineira, sendo sujeitos cinco enfermeiros de ambos os sexos, com mais de um ano de atuação em Centro de Material Esterilizado. Foram realizadas entrevistas abertas entre os meses de outubro e novembro de 2006. A análise compreensiva dos depoimentos desvelou três Unidades de Significação: O significado do reprocessamento de artigos de uso médico para o enfermeiro; a descrição do processo pelo enfermeiro; o papel do enfermeiro e sua atualização acerca do processo. Consideramos ser necessária uma atualização dos conhecimentos que permeiam esta área para efetivação do trabalho de forma eficaz, demonstrando a sua importância e visibilidade através da execução de práticas seguras para o reconhecimento do seu trabalho neste setor.

Publicado
2016-08-17
Como Citar
Salimena, A. M. de O., Garcia, F. R., Melo, M. C. S. C. de, & Silva, G. A. da. (2016). REPROCESSAMENTO DE ARTIGOS DE USO HOSPITALAR: DICOTOMIA ENTRE O SABER E O FAZER NA ENFERMAGEM. Revista De Enfermagem Da UFJF, 1(1). Recuperado de https://periodicos.ufjf.br/index.php/enfermagem/article/view/3785
Seção
Original