Estratégias que reforçam a resiliência em pacientes com distúrbio oncológico: uma revisão integrativa

Resumo

Objetivo: analisar em produções científicas quais são as forças que aumentam a resiliência em pacientes portadores de distúrbios oncológicos. Metodologia: trata-se de uma revisão integrativa guiada pela metodologia PRISMA, a partir da pergunta norteadora: No conjunto de produções cientificas, quais forças os pacientes portadores de distúrbios oncológicos utilizam para aumentar sua resiliência? Resultados: conforme os estudos, observou-se que, para os pacientes portadores de distúrbios oncológicos, alguns fatores, como interação familiar e apoio psicossocial, podem reforçar e contribuir positivamente para o aumento da resiliência. Considerações finais: aumento da resiliência desses pacientes foi positivamente associada a satisfação, convívio e atividades diárias que lhes possibilitam bem-estar e qualidade de vida. Além disso, houve apoio dos familiares, amigos e da equipe de Enfermagem no enfrentamento, o que foi essencial para recuperar a positividade e a autoestima desses pacientes.

Referências

Yamile M, Jean CY, Javiera MG, Kerryn WR, Joyce PYF, Abby RR. Resilience among patients across the cancer continuum: diverse persperctives. Clinical Jornal on Oncology Nursing. 2013; 18(1):93-101. Available from:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4002224/pdf/nihms568058.pdf

Akiko I, Jun O, Reiku U, Shosuke S, Ryoji K, Junko O.Psychosocial Strength Enhancing Resilience in Adolescents and Young Adults With Cancer. Journal of Pediatric Oncology Nursing. 2016;33(1): 45-54. Available from: https://journals.sagepub.com.ez39.periodicos.capes.gov.br/doi/pdf/10.1177/1043454214563935

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm, Florianópolis. 2008;17 (4): 758-64.

Dubey C, Maria DJ, Hoeppli C, Betticher DC, Eicher M. Resilience and unmet supportive care needs in patients with cancer during early treatment: A descriptive study. European Journal of Oncology Nursing. 2015; 19: 582- 588. Available from: https://ac-els-cdn.ez39.periodicos.capes.gov.br/S1462388915000472/1-s2.0-S1462388915000472-main.pdf?_tid=da227734-4012-4b1c-9cb1-3f71962f2d62&acdnat=1548980111_dc 2c3d7b34ae2b1774e1339ba9fcf227

Suzanne RG, Suzanne EJK, Rosemarie J, Eveliene MH, Melissa SYT, Winette TAVDG, Judith BP,Olga H.Post-Traumatic Growth and Resilience in Adolescent and Young Adult Cancer Patients:An Overview. Journal Of Adolescent And Young Adult Oncology. 2018; 7(1): 1-14. Available from: https://www-liebertpub-com.ez39.periodicos.capes.gov.br/doi/pdf/10.1089/jayao.2017.0040

Wei-Wen W, Shao-Yu T, Shu-Yuan L, Chieh-Yu L, Shiann TJ, Donna LB. The Mediating Role of Resilience on Quality of Life and Cancer Symptom Distress in Adolescent Patients With Cancer. Journal of Pediatric Oncology Nursing. 2015; 32(5):304-313. Available from: https://journals.sagepub.com.ez39.periodicos.capes.gov.br/doi/abs/10.1177/1043454214563758

Publicado
2019-12-13
Como Citar
Braga, B. R., MIRANDA DE LIMA, A. M., & DE OLIVEIRA FRAGA, L. C. (2019). Estratégias que reforçam a resiliência em pacientes com distúrbio oncológico: uma revisão integrativa. Revista De Enfermagem Da UFJF, 5(1), 1-10. https://doi.org/10.34019/2446-5739.2019.v5.14052
Seção
Artigo Revisão