ABANDONO DA TERAPIA DO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE MULTIRRESISTENTE: DESAFIOS PARA OS PROFISSIONAIS DA SAÚDE

  • Debora Paula Ferreira Volpe
  • Maria Catarina Salvador Mota

Resumo

Objetivo: Descrever as características dos casos de abandono do tratamento de tuberculose em pacientes que desenvolveram TBMR. Método: Estudo de abordagem quantitativa, desenvolvido em um hospital terciário de
referência para tratamento de TBMR localizada no municipio do Rio de Janeiro. Foi utilizado instrumento estruturado com informações de oitenta prontuários entre os meses de fevereiro a dezembro de 2017. A
análise dos dados foi realizada através do software SPSS. Resultados: Foi possível verificar que dos 80 pacientes estudados: 35% abandonaram tratamento anterior de Tuberculose, a média de idade foi de 43,6 anos; 67,5% dos pacientes eram do sexo masculino e 42,5% pardos. Conclusão:As evidências desse estudo apontam que é necessária a identificação precoce de pacientes que apresentam maior risco para abandono do tratamento, bem como a criação de um modelo de assistência voltado ao perfil dos usuários que abandonam o tratamento, com uma prática participativa dos profissionais de saúde, com grupos educativos que promovam ações preventivas, identificando, estudando estratégias para a superação de barreiras ligadas à realidade, de vida individual e coletiva.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Volpe, D. P. F., & Mota, M. C. S. (2018). ABANDONO DA TERAPIA DO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE MULTIRRESISTENTE: DESAFIOS PARA OS PROFISSIONAIS DA SAÚDE. Revista De Enfermagem Da UFJF, 4(1). https://doi.org/10.34019/2446-5739.2018.v4.14011
Seção
Artigos Originais