Conexões virtuais – a tecnologia a serviço das relações profissionais

Autores

Palavras-chave:

Educação Profissional em Saúde Pública, Educação à Distância, Desigualdade em Saúde

Resumo

A oferta de ações educativas para os profissionais da saúde é pauta em diversos fóruns, seja por demandas governamentais, seja pela preocupação das instituições acadêmicas ou, ainda, das organizações da sociedade civil que compreendem a importância da aquisição de ferramentas de pesquisa aplicada à realidade por parte daqueles que estão trabalhando no cotidiano da atenção e da gestão. Há, no Brasil, uma distribuição desigual em relação às oportunidades formativas, muito concentradas nas regiões Sudeste e Sul e bastante rarefeitas em outras regiões, particularmente Norte e Centro-oeste. O artigo comenta estratégias educativas no sentido de contribuir para a redução de tais desigualdades, com destaque na constituição de redes de ensino e no aproveitamento de ferramentas virtuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Rodrigues Guilam, Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP)

Graduada em Medicina pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), mestra e doutora em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). É tecnologista da Fundação Oswaldo Cruz. Coordenadora Geral de Pós Graduação da Fiocruz. CV: http://lattes.cnpq.br/5112943881740599

Downloads

Publicado

2022-05-06

Edição

Seção

Tribuna