Consumo de medicamentos para dormir entre trabalhadores da saúde do município de Diamantina, MG, e os fatores associados

Autores

Palavras-chave:

Consumo Abusivo de Medicamentos Controlados., Saúde do Trabalhador., Saúde Mental., Pessoal de Saúde.

Resumo

O objetivo do estudo foi identificar a prevalência do uso de medicamentos para dormir entre os trabalhadores da saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Diamantina/MG e os fatores associados a esse consumo. Foi realizado um estudo transversal com 257 trabalhadores da saúde. A coleta de dados ocorreu entre dezembro de 2016 e março de 2017, por meio de entrevista estruturada. As associações entre as covariáveis e o uso de medicamentos para dormir foram analisadas por meio de regressão de Poisson com variância robusta. A prevalência do uso de medicamentos para dormir (15,3%) foi maior do que a descrita em outras populações, estando significativamente associada à idade mais avançada, maior escolaridade, contrato de trabalho, sono inadequado e relato de diagnóstico médico de depressão. Os resultados do estudo reforçam a importância de intervenções voltadas para a identificação precoce de fatores ambientais e organizacionais relacionados ao surgimento de sintomas mentais e de maior tomada de consciência sobre os efeitos deletérios do consumo inadequado de medicamentos controlados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danielle Sandra da Silva de Azevedo , Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Professora Adjunta da UFVJM. Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). CV: http://lattes.cnpq.br/1636001567121661

Mariana Roberta Lopes Simões, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Docente na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Doutora em Saúde Pública e mestra em Enfermagem pela Universidade Federal de Minas Gerias (UFMG) e graduada em Enfermagem pela UFVJM. CV: http://lattes.cnpq.br/2310447774963090

Rose Elizabeth Cabral Barbosa, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (PPGCS), Montes Claros, Minas Gerais, Brasil. CV: http://lattes.cnpq.br/4022878100656034

Giovanni Campos Fonseca, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) no Campus Montes Claros. Doutor em Educação (UFMG), mestre em Engenharia de Produção (UFMG), graduado em Comunicação Social (UNI-BH). CV: http://lattes.cnpq.br/5666735098232228

Heloisa Helena Barroso, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Doutoranda em Odontologia pelo Programa de Pós-graduação em Odontologia (PPGodonto), Diamantina, Minas Gerais, Brasil. CV: http://lattes.cnpq.br/9883182157186627

Ana Carolina Monteiro Duarte, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Mestra em Reabilitação e Desempenho Funcional (PPGReab) pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, MG, Brasil. Pós-graduanda em Fisioterapia Neurofuncional da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, MG, CV: CV: http://lattes.cnpq.br/7342710022704917 Brasil.

Marcus Alessandro Alcantara, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Doutor em Ciências da Reabilitação pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestre em Ciência da Reabilitação com ênfase em Desempenho Motor e Funcional Humano pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e graduado em Fisioterapia pelo Centro Universitário de Caratinga. Professor Adjunto do Departamento de Fisioterapia na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Diamantina, MG. CV: http://lattes.cnpq.br/1803196262606084

Downloads

Publicado

2023-01-18

Edição

Seção

Artigos Originais