Articulação entre Práticas Integrativas e Promoção da Saúde: ações coletivas com acupuntura na Estratégia Saúde da Família

Autores

Palavras-chave:

Acupuntura; Medicalização; Práticas Integrativas e Complementares; Promoção da saúde

Resumo

As Práticas Integrativas e Complementares em Saúde(PICS) são práticas terapêuticas reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde e englobam várias práticas corporais e comportamentais, sendo uma delas a acupuntura. Esta pesquisa teve como objetivo refletir uma experiência inovadora que articulou uma prática de acupuntura com a promoção da saúde em uma Unidade de Saúde da Família. Foi realizado um estudo descritivo e analítico, de natureza qualitativa, que utilizou rodas de conversas e registros em diário de campo como estratégias para produção de dados. Este estudo possibilitou uma ampliação no acolhimento das demandas dos usuários, com estreitamento de vínculo entre a equipe de saúde e a comunidade, contribuindo para a desmedicalização do cuidado. Percebemos a ampliação da oferta da clínica, o aumento do conhecimento das PICS, com incentivo à desmedicalização, autocuidado, participação de atividades em grupo, troca de saberes e inserção de estratégias  capazes de colaborar com o processo de reconstrução de modos de viver a vida de pessoas que buscam o serviço de saúde. 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Mauricio de Gouveia Oliveira, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Mestra em Medicina de Família e Comunidade pela UNIFESP, pós graduada em Medicina de Família e Comunidade pela Faculdade Santa Marcelina(FASM) e Acupuntura pela Associação Médica Brasileira de Acupuntura (AMBA), graduada em Medicina pela UNIMES em 2006. Atua como médica de Família e comunidade no município de Santos desde 2011 e coordena o programa de residência em Medicina da Família da Secretaria da Saúde de Santos desde Março de 2020 .

Luciane Maria Pezzato, Universidade Federal de São Paulo(UNIFESP)

Professora Adjunta na Universidade Federal de São Paulo-Unifesp, Campus da Baixada Santista, do departamento de Saúde, Clínica e Instituições, do Mestrado Profissional em rede - Profsaude/Fiocruz e do Mestrado Profissional Ensino em Ciências da Saúde da UNIFESP, mestra em Educação pela Faculdade de Educação da Unicamp (2001) e doutora em Saúde Coletiva pelo departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (2009).

Rosilda Mendes, Universidade Federal de São Paulo(UNIFESP)

mestra em Educação: História, Política, Sociedade pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994), doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (2000) e pós-doutora pela New Mexico University/EUA (2006). É professora da Universidade Federal de São Paulo, Campus Baixada Santista, docente do Programa de Mestrado Profissional em Rede Saúde da Família (PROFSAUDE) e docente do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Políticas Sociais.

Downloads

Publicado

2022-05-06

Edição

Seção

Artigos Originais