Cuidados paliativos em equipe multiprofissional de atenção domiciliar em Porto Alegre

Autores

  • Cesar Augusto da Silva Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre https://orcid.org/0000-0003-4008-4715
  • Ana Carla Krolow Grupo Hospitalar Conceição
  • Gabriele Tubelo Pedroso Associação hospitalar Vila Nova (AHVN)
  • Caique Aparecido Faria Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) https://orcid.org/0000-0002-7660-8245
  • Fernanda Tasso Borges Fernandes Secretaria municipal de saúde de Joinville - Santa Catarina

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde

Resumo

Atenção domiciliar e cuidados paliativos são temas prevalentes e recorrentes na Atenção Primária à Saúde e, muitas vezes, apresentam-se de forma concomitante, requerendo um cuidado humanizado e holístico, que considere todas as dimensões biológicas, psicológicas, sociais e espirituais do paciente e família. Objetivou-se relatar experiência vivenciada durante estágio da residência de Medicina de Família e Comunidade, junto a uma Equipe Multiprofissional de Atenção Domiciliar (EMAD) especializada em cuidados paliativos do programa Melhor Em Casa, da Associação Hospitalar Vila Nova, em Porto Alegre. Acompanhou-se a EMAD especializada em cuidados paliativos, durante o turno da manhã, no mês de dezembro de 2019. Ao longo da vivência, foi possível acompanhar e prestar assistência à saúde de pacientes com condições ameaçadoras à vida, principalmente neoplásicas. Dessa forma, pode-se perceber a importância de se acolher o paciente no lar, com suas rotinas próprias, promovendo qualidade de vida e alívio do sofrimento físico, psicossocial e espiritual, além de assistência à família e cuidadores. Ao longo do estágio, chamou muito a atenção os fenômenos de ressignificação sobre a morte e o morrer, permitindo o empoderamento das famílias e pacientes sobre esses processos.  A equipe apresentava 24 pacientes em acompanhamento, com uma média de 3 a 4 visitas por turno, além de visitas de avaliação para inclusão de novos pacientes no programa. A equipe é composta por duas médicas com carga horária de 20 horas semanais, uma enfermeira, três técnicos de enfermagem e um motorista. Além disso, recebe apoio de equipe multiprofissional composta por nutricionista, fonoaudióloga, fisioterapeuta e assistente social das Equipes Multiprofissionais de Apoio (EMAPs). As EMAD especializadas em cuidados paliativos trazem uma experiência muito enriquecedora e completa à formação de residentes multiprofissionais, concedendo arcabouço teórico-prático para melhor condução de casos complexos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Augusto da Silva, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Médico de Família e Comunidade e mestrando em Saúde da Família pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

Ana Carla Krolow, Grupo Hospitalar Conceição

Graduada em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Médica de Família e Comunidade pelo Grupo Hospitalar Conceição (GHC). Atualmente fazendo residência médica em Medicina Paliativa no Grupo Hospitalar Conceição.

Gabriele Tubelo Pedroso, Associação hospitalar Vila Nova (AHVN)

Graduação em Enfermagem pela Universidade Luterana do Brasil, Brasil(2015)
ENFERMEIRA da Associacão Hospitalar Vila Nova , Brasil

Caique Aparecido Faria, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Farmacêutico e Especialista em Gestão em Saúde Pública pela Universidade Estadual de Campinas, Brasil(2017).

Fernanda Tasso Borges Fernandes, Secretaria municipal de saúde de Joinville - Santa Catarina

Médica de Família e Comunidade - Secretaria Municipal de Saúde de Joinville.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Resumos