Avaliação da rede de Atenção Primária do município de Recife – PE, sob a ótica dos usuários

Autores

  • Carolina Gabriela Mota de Freitas Faculdade Pernambucana de Saúde , Brasil https://orcid.org/0000-0002-0002-1966
  • Thaís Carine Lisboa da Silva Faculdade Pernambucana de Saúde , Brasil

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Avaliação de Serviços de Saúde, Qualidade da Assistência à Saúde

Resumo

A Atenção Primária à Saúde tornou-se a principal porta de entrada e o primeiro contato do usuário com as redes de atenção à saúde, sendo de fundamental importância a sua efetivação nos municípios para a melhoria do sistema de saúde do Brasil. A partir disso, é imprescindível identificar a real aplicabilidade do modelo de serviço de saúde, juntamente com os seus impasses, tendo a percepção dos usuários como um importante instrumento de avaliação desses serviços. Objetivou-se avaliar os atributos da Atenção Primária à Saúde do Recife-PE, sob a ótica dos usuários. Trata-se de estudo observacional, analítico-descritivo, transversal, que teve como participantes 80 usuários adultos vinculados a equipes de saúde da família. Aplicou-se o instrumento Primary Care Assessment Tool – usuários adultos, versão reduzida.  Quanto ao perfil dos entrevistados, percebeu-se uma predominância do sexo feminino, evidenciando que a mulher assume papel nuclear na família em relação aos cuidados com a saúde. Os atributos Grau de Afiliação, Acesso de Primeiro Contato – Utilização e Coordenação – Integração do cuidado atingiram escores médios superiores a 6,6, sendo assim, bem avaliados. A dimensão Acesso de Primeiro Contato - Acessibilidade obteve escore inferior a 6,6, não atingindo a média estabelecida como desejável, observou-se, a partir disso, o comprometimento do alcance pleno do atributo de acesso de primeiro contato da APS. Quanto à análise da relação entre a avaliação dos atributos e as variáveis sociodemográficas, apenas houve correlação entre a faixa etária e o acesso de primeiro contato – utilização. Em conclusão, embora os usuários reconheçam a USF como principal recurso de atenção à saúde e a valorizem como coordenadora do cuidado, ainda há dificuldades na acessibilidade ao serviço de saúde, necessitando, dessa forma, de novas estratégias que direcionem maneiras de ampliação ao acesso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Gabriela Mota de Freitas, Faculdade Pernambucana de Saúde , Brasil

Graduanda de Medicina na Faculdade Pernambucana de Saúde , Brasil.

Thaís Carine Lisboa da Silva, Faculdade Pernambucana de Saúde , Brasil

Coordenadora do setor da Prática em Atenção Primária da Faculdade Pernambucana de Saúde , Brasil.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Edição

Seção

Resumos