PERCEPÇÃO DE USUÁRIOS COM DIABETES ACERCA DA ASSISTÊNCIA RECEBIDA NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

  • Aliny de Lima Santos Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil
  • Carlos Jefferson do Nascimento Andrade Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira
  • Maria Selma dos Santos Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira
  • Miguel Ferreira da Silva Neto Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira
  • Thaís Dourado Porto Universidade da Integração Internacional da Lusofonia afro-Brasileira - UNILAB
Palavras-chave: Diabetes Mellitus, Satisfação do Paciente, Avaliação em Saúde, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Objetivo: Teve-se como objetivo conhecer a percepção dos usuários com diabetes acerca da assistência recebida na atenção primária à saúde. Métodos: Estudo descritivo, de natureza qualitativa, realizado junto a 20 pessoas com diabetes tipo 2 cadastradas e assistidas em seis equipes da Estratégia de Saúde da Família. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevista domiciliar utilizando questões norteadoras direcionadas para o objetivo do estudo. As mesmas foram gravadas, transcritas e submetidas à análise de conteúdo na modalidade temática. Resultados: Participaram do estudo 15 mulheres e cinco homens, com idade média de 56 anos. Mediante as entrevistas emergiram três categorias temáticas: Receptividade, acessibilidade, acolhimento e rapidez na realização da consulta: potencialidades da assistência na perspectiva de pessoas com DM2; e Limites e fragilidades na assistência às pessoas com DM2 no âmbito da APS. Conclusão: Percebe-se que um atendimento realizado de forma organizada, humanizado e individualizado, baseado no vínculo comunidade-equipe, que disponibilize os medicamentos e que preze pelo acesso e acessibilidade às consultas e atendimentos em geral é fundamental para a satisfação dos usuários.

Biografia do Autor

Aliny de Lima Santos, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, Paraná, Brasil
Enfermeira. Doutora em enfermagem. Professora da Graduação em Enfermagem na Universidade Estadual de Maringá - UEM
Carlos Jefferson do Nascimento Andrade, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira
Enfermeiro. Doutorando em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. Especialista em Gestão em Saude pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB
Maria Selma dos Santos, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira
Assistente Social. Especialista em Gestão em Saude pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB
Miguel Ferreira da Silva Neto, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira
Assistente Social. Especialista em Gestão em Saude pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB
Thaís Dourado Porto, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia afro-Brasileira - UNILAB
Psicóloga. Assistente Técnico administrativo do Ministério Público do Estado da Bahia. Especialista em Gestão em Saúde pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia afro-Brasileira - UNILAB
Publicado
2018-12-20
Seção
Artigos Originais