SAÚDE, CIDADANIA E QUALIDADE DE VIDA: ESTUDO DAS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE TRABALHADORES DE UMA COOPERATIVA POPULAR

  • Márcia Niituma Ogata
  • Cássia Irene Spinelli Arantes
  • Maria Lúcia Texeira Machado
  • Yaisa França

Resumo

A representação de saúde e doença tem diferentes significados e sentidos conforme a época e os grupos sociais em que se inscrevem. Compreender as concepções que os indivíduos têm do processo saúde/doença torna-se fundamental, uma vez que elas conduzem para o cuidado com a própria saúde. Este estudo teve por objetivo identificar as representações sociais dos membros de uma Cooperativa Popular sobre saúde/doença, sobre o SUS (Sistema Único de Saúde) e propor indicadores para planejamento de ação educativa. A pesquisa foi desenvolvida através da observação da população, aproximação com o grupo e realização de entrevistas semi-estruturadas analisadas qualitativamente. Foram identificadas três categorias (saúde/doença como ausência de sinais e sintomas, como capacidade física, e ancorada na medicalização), identificando a representação social de saúde/doença como vida/trabalho/morte. Os dados permitiram compreender o universo consensual deste grupo e refletir sobre a necessidade de ações de educação em saúde que busquem ampliar as formas de olhar e praticar as ações de saúde em busca de melhoria da qualidade de vida dos sujeitos deste estudo.
Publicado
2008-08-18
Seção
Artigos Originais