Encalhe de peixe-boi-marinho-das-Antilhas (Trichechus manatus manatus Linnaeus, 1758) na praia de Panaquatira, Maranhão, Brasil

  • Fábio Pereira Conceição Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Sociobiodiversidade Associada a Povos e Comunidades Tradicionais (CNPT/ICMBio), São Luís, MA, Brasil https://orcid.org/0000-0002-3029-2388
  • Anderson Campelo Costa Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA, Brasil
  • Amanda Sousa Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA, Brasil
  • Rogério Bugarin Universidade Federal do Maranhão, São Luís, MA, Brasil
  • Laura Andrade-Reis Reserva Extrativista Marinha de Cururupu (REMC/ICMBio), São Luís, MA, Brasil https://orcid.org/0000-0003-4561-5351
  • Marcelo Derzi Vidal Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Sociobiodiversidade Associada a Povos e Comunidades Tradicionais (CNPT/ICMBio), São Luís, MA, Brasil https://orcid.org/0000-0002-9434-7333
Palavras-chave: Espécie ameaçada, Litoral brasileiro, Endangered species

Resumo

O peixe-boi-marinho-das-Antilhas (Trichechus manatus manatus) apresenta distribuição geográfica que se estende por todo o Caribe e Américas Central e do Sul. No Brasil, a espécie é considerada ameaçada de extinção devido, sobretudo, a fatores antrópicos, como emalhes em rede de pesca, perda de habitat devido à ocupação desordenada do litoral e uso inadequado das áreas marinhas e estuarinas. Neste artigo relatamos o encalhe e morte de um espécime de peixe-boi-marinho-das-Antilhas no litoral maranhense. Por meio de procedimentos morfométricos constatou-se ser um animal do sexo masculino medindo 3,14 m de comprimento por 2,30 m de circunferência em sua região corporal de maior largura. Em seu corpo não foi encontrado nenhum corte, perfuração ou marcas de emalhamento em redes de pesca, sugerindo inicialmente a não ocorrência de uma interação antrópica direta. A realização de inventários que possam estimar a abundância e a densidade de suas populações, bem como o monitoramento dos encalhes de animais vivos ou mortos são fundamentais para subsidiar ações de manejo e garantir a preservação da espécie no litoral maranhense.

Publicado
2020-07-29
Seção
Comunicação Científica