Influência de Furcraea foetida (L.) Haw. no comportamento de Subulina octona (Bruguière, 1789) (Mollusca, Subulinidae)

  • Carla Aparecida Azevedo do Nascimento 1- Pós-graduação em Ciências Biológicas – Comportamento e Biologia Animal, Departamento de Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora.
  • Antônio Marcos Oliveira Toledo 1- Pós-graduação em Ciências Biológicas – Comportamento e Biologia Animal, Departamento de Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora. 2- Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora – Laboratório de Invertebrados.
  • Paula Ferreira de Abreu 1- Pós-graduação em Ciências Biológicas – Comportamento e Biologia Animal, Departamento de Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora. 2- Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora – Laboratório de Invertebrados. 3- Professora da Faculdade de Ciências Biológicas – Centro de Ensino superior de Juiz de Fora.

Resumo

A espécie Subulina octona é um molusco terrestre com ampla distribuição no continente Americano. É herbívoro, sendo encontrado em culturas agrícolas e jardins. Atua como hospedeiro intermediário de parasitos que acometem homens e animais, sendo considerado assim como uma praga de interesse médico veterinária e agrícola. O período de atividade é nos meses chuvosos e quentes, sendo seu comportamento com maior atividade no período noturno. Furcreae foetida é uma planta naturalizada que apresenta em seu metabolismo secundários saponinas esteroídicas que possuem atividade citotóxica seletiva. O uso de extrato vegetal tem sido motivo de pesquisas para o controle de moluscos pragas.  Com isso, o objetivo deste estudo foi avaliar a influência da seiva de F. foetida no repertório comportamental e no horário de atividade de S. octona. Através do esmagamento por compressão das folhas de F. foetida obteve-se a seiva que foi filtrada e diluída em água destilada nas concentrações de 0,5 e 5%. Para verificar os efeitos da seiva de F. foetida no comportamento de S. octona utilizou-se 90 moluscos que foram divididos em 3 gupos: 1 controle e 2 tratados (T1 e T2 - 0,5 e 5% respectivamente). O extrato da seiva de F. foetida apresentou atividade de repelência e alterou o comportamento de S.octona.A análise química da seiva da planta foi realizada a marcha fitoquímica proposta por Matos (1988). O comportamento dos moluscos foi avaliado por meio de observações diretas pelos métodos grupo focal e scan. Para analisar se houve diferença significativa entre o horário de atividade utilizou-se o teste de Kruskall-Wallis e a frequência dos atos comportamentais foram avaliados pelo teste de comparação de amostras pareadas de Mann-Whitney, ambos com intervalo de confiança de 95%. Cada grupo foi composto por 10 indivíduos com três repetições. Foi possível perceber que a seiva alterou a frequência de realização do comportamento agregativo e deslocamento vertical, evidenciando sua ação repelente para moluscos da espécie S. octona.

Biografia do Autor

Antônio Marcos Oliveira Toledo, 1- Pós-graduação em Ciências Biológicas – Comportamento e Biologia Animal, Departamento de Zoologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora. 2- Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora – Laboratório de Invertebrados.
Mestrando em Ciências Biológicas (Comportamento e Biologia Animal), pós-graduando (Lato sensu - Especialização) em Ciências Biológicas (Ensino de Biologia) na Universidade Federal de Juiz de Fora e Licenciado em Ciências Biológicas pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (2016). Atualmente é membro do Laboratório de Mirmecologia da Universidade Federal de Juiz de Fora desenvolvendo trabalhos sobre ecologia comportamental de formigas cortadeiras. Atua na área de entomologia, moluscicida vegetal, inseticida botânico, ecologia comportamental e formiga cortadeira.
Publicado
2018-12-12