Variações espaciais e temporais e estrutura da comunidade de peixes da Lagoa Rodrigo de Freitas, Rio de Janeiro, Brasil

  • José V. Andreata Universidade Santa Úrsula
  • Alex G. Marca Universidade Santa Úrsula

Resumo

Durante o período de março de 1991 a fevereiro de 1998 foram realizadas amostragens dos peixes na Lagoa Rodrigo de Freitas. A laguna está situada na cidade do Rio de Janeiro. As capturas dos peixes ocorreram nas áreas marginais, utilizando tarrafas, picaré (arrasto-de-praia) e puçá, e na região central, redes-de-espera. Das 58 espécies de peixes capturadas, sete foram dulcícolas e as demais de origem marinha. Foi verificada a riqueza específica, o índice equitabilidade, a variação temporal na abundância das espécies e da composição da ictiofauna, associada principalmente às variações de salinidade. As espécies mais abundantes em número foram: Brevoortia aurea, B. pectinata, Geophagus brasiliensis, Eucinostomus aprion (=argenteus), Jenynsia multidentata, Mugil liza, Poecilia vivipara e Atherinella brasiliensis. A presença de juvenis de várias espécies de peixes demonstra a importância da Lagoa Rodrigo de Freitas como local de reprodução, de crescimento e de proteção.

Publicado
2014-07-30