Conhecimento ecológico tradicional de pescadores profissionais sobre peixes da baía Caiçara, Pantanal de Mato Grosso, Cáceres, Brasil

  • Gustavo Zaninelo Oliveira Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Carolina Joana da Silva Universidade do Estado de Mato Grosso - Centro de Limnologia, Biodiversidade e Etnoecologia do Pantanal.

Resumo

A pesca no Pantanal uma atividade praticada por um considerável contingente humano, que possui diferentes níveis de conhecimentos ecológicos tradicionais e respostas adaptativas em relação ao ecossistema pantaneiro, que podem ajudar no entendimento dos padrões ecológicos de diversas espécies. Neste sentido este trabalho teve por objetivo registrar o conhecimento local dos pescadores da Baía Caiçara sobre a pesca e peixes dando contribuição a conservação e manejo da pesca no Pantanal de Mato Grosso. Para isto realizamos entrevistas semi-estruturadas com 17 pescadores profissionais da Cidade de Cáceres, que atuam na Baía Caiçara, através da metodologia de Bola de Neve e rede social. Todos dos entrevistados indicaram a importância dos bancos de macrófitas aquáticas na biodiversidade de peixes na baía, sendo que as espécies mais citadas como capturadas junto aos aguapés são o pintado, o pacu, o piavuçu, aperaputanga e a traíra. A espécie que pode ser pescada nas regiões sem aguapé, em especial nas praias da baía é a jurupoca. Os peixes utilizados como iscas, com maior captura e procura são tuviras, o chorão, a joana guenza, os lambaris e o sairú. Todas as iscas podem ser encontradas em maior abundância sob os bancos de macrófitas, o que denota o papel de refúgio e área de alimentação das macrófitas para as espécies segundo os entrevistados. A análise de rede social dos pescadores mostrou um baixo valor de centralidade (30%) o que denota um conhecimento não centralizado, mas distribuído entre os pescadores.

Publicado
2014-07-29