Riqueza e dieta de serpentes do Estado do Acre, Brasil

  • Marilene Vasconcelos da Silva
  • Moisés Barbosa de Souza
  • Paulo Sérgio Bernarde

Resumo

Estudos amplos sobre comunidades que apresentam listas de espécies de serpentes na Amazônia brasileira foram desenvolvidos principalmente na região de Manaus (AM), Pará e Rondônia. Devido à carência de informações sobre a ofiofauna no Acre, o presente trabalho tem como objetivo contribuir para o conhecimento das serpentes desse estado, fornecendo uma lista de espécies e informações sobre a dieta de algumas. Examinamos 303 espécimes de serpentes procedentes do Acre depositados na Coleção Herpetológica da Universidade Federal do Acre – UFAC, Campus de Rio Branco (UFAC). Foram registradas 59 espécies de serpentes pertencentes a sete famílias distribuídas em 11 municípios. Foram encontrados itens alimentares no trato digestório de 32 espécimes pertencentes a 18 espécies de serpentes. Os itens mais encontrados (número total) foram girinos (23) e anuros adultos (14), lagartos (7), mamíferos (5), peixes (5), ovos de lagartos (2), aves (1), anfisbênio (1) e minhoca (1), e os mais freqüentes (ocorrência) foram anuros adultos (9) e lagartos (7). A maioria das informações sobre os hábitos alimentares das serpentes obtidas corrobora com o esperado em literatura, registrando-se novos itens para Chironius carinatus e Micrurus lemniscatus (roedor), Clelia clelia (aves) e Liophis typhlus (lagartos). Espera-se uma maior riqueza de espécies para o Acre, o que fará a lista aumentar com futuros estudos.

Publicado
2012-03-14