Metazoários endoparasitos de Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816) (Characiformes: Characidae) do rio Mogi Guaçu, SP, Brasil

  • Raquel Louzada de Barros Mesquita Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ
  • Sônia Maria Cursino dos Santos Universidade de Taubaté (UNITAU)
  • Paulo Sérgio Ceccarelli Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais (ICMBio/CEPTA)
  • Jose Luis Luque Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, UFRRJ

Resumo

O presente estudo atualiza o conhecimento sobre a fauna parasitária de Salminus brasiliensis (= Salminus maxillosus) do rio Mogi Guaçu, Pirassununga, SP, Brasil. Foram coletados 21 espécimes na Cachoeira de Emas, rio Mogi Guaçu, entre março de 2008 e março de 2010. Destes eram, 14 fêmeas, 4 machos e 3 de sexo indeterminado. Os peixes possuíam comprimento total médio de 58,0 cm ± 10,6 cm (44-84 cm) e peso médio de 2745,5 g ± 1668,6 g (1100-7905 g). As 11 espécies de helmintos encontradas foram os nematóides: Procamallanus (Spirocamallanus) inopinatus; Paracapillaria piscicola; Cystidicoloides fischeri; Acuariidae gen. sp. (larva); Hysterothylacium sp. (larva); Dichelyne sp.; Rhabdochona sp.; Contracaecum sp. (larva); os digenéticos: Neocladocystis intestinalis; Rhipidocotyle jeffersoni e o cestóide: Monticellia coryphicephala. Acuariidae gen. sp. e Dichelyne sp. foram registrados pela primeiravez no hospedeiro e na localidade. Enquanto que Rhabdochona sp. tem seu primeiro registro de hospedeiro e Hysterothylacium sp. e M. coryphicephala são registros novos de localidade.

Publicado
2014-01-20