Comparação entre a eficiência de amostragem de dois tipos de substratos artificiais instalados em córregos do Cerrado

  • Cyntia Goulart Corrêa Bruno Universidade Federal de Uberlândia
  • Jaqueline Eterna Batista Universidade Federal de Uberlândia
  • Jefferson Rodrigues de Souza Universidade Federal de Uberlândia
  • Sandro Mayrink Paula Universidade Federal de Uberlândia
  • Bruna Alves de Brito Universidade Federal de Uberlândia
  • Flávio Roque Bernardes Camelo Universidade Federal de Uberlândia
  • Giuliano Buzá Jacobucci Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

A fauna de macroinvertebrados existente em uma área pode ser estudada através de experimentos de colonização. Esses estudos são realizados, geralmente, utilizando-se substratos, que constituem o meio físico sobre o qual os macroinvertebrados aquáticos se movem, descansam, procuram alimento, encontram abrigo e depositam ovos. O objetivo deste estudo foi comparar a eficiência de dois tipos de substratos artificiais na coleta de macroinvertebrados bentônicos de ambientes lóticos. A pesquisa foi realizada no período seco, em maio e junho de 2010, em quatro córregos do bioma Cerrado, no município de Uberlândia-MG. Foram instaladas ao longo de cada córrego duplas de substratos artificiais, sendo um substrato formado por garrafas PET preenchidas com bucha vegetal (Luffa cylindrica M. Roem) e outro feito de tela de plástico preenchido com esferas de argila. Os substratos foram retirados dos córregos após 37 dias, encaminhados a laboratório para triagem, fixação em etanol à 70% e identificação de grupos taxonômicos. Os substratos artificiais utilizados não demonstraram resultados contrastantes em termos de eficiência de amostragem e representatividade de táxons de macroinvertebrados bentônicos. Em geral, os substratos apresentaram semelhanças com relação aos grupos amostrados, sendo amplamente dominados pelos táxons Oligochaeta e Chironomidae, principalmente nos córregos com grande interferência da urbanização, o que pode estar relacionado ao acúmulo de matéria orgânica e à diversidade de abrigos proporcionada pelos substratos artificiais. Conclui-se que, apesar de não terem sido registradas diferenças contrastantes entre as eficiências de amostragem de macroinvertebrados bentônicos dos dois tipos de substratos artificiais, notou-se uma tendência de maior colonização de Oligochaeta e Chironomidae nos substratos PET. No entanto, é necessário que sejam desenvolvidos mais estudos comparativos entre estes dois substratos, para que seja possível chegar a um consenso sobre qual método de amostragem mais adequado a ser utilizado em programas de biomonitoramento.

Biografia do Autor

Cyntia Goulart Corrêa Bruno, Universidade Federal de Uberlândia
Bióloga, Mestre em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais pela Universidade Federal de Uberlândia. Área de pesquisa: Ecologia de ecossistemas aquáticos continentais, biomonitoramento, ecotoxicologia.
Jaqueline Eterna Batista, Universidade Federal de Uberlândia
Graduanda do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Uberlândia.
Jefferson Rodrigues de Souza, Universidade Federal de Uberlândia
Biólogo, Mestrando em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais da Universidade Federal de Uberlândia.
Sandro Mayrink Paula, Universidade Federal de Uberlândia
Biólogo, Mestrando em Biologia Vegetal da Universidade Federal de Uberlândia.
Bruna Alves de Brito, Universidade Federal de Uberlândia
Graduanda do curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Uberlândia.
Flávio Roque Bernardes Camelo, Universidade Federal de Uberlândia
Biólogo, Mestrando em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais da Universidade Federal de Uberlândia.
Giuliano Buzá Jacobucci, Universidade Federal de Uberlândia
Prof. Dr. Instituto de Biologia.
Publicado
2014-01-20