Atividade biológica de Solanum lycocarpum (Solanaceae) procedente de regiões fitogeográficas distintas sobre Biomphalaria glabrata (Planorbidae)

  • Vanessa Barreto Xavier Mestranda do Curso de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias/UFRRJ. BR 465, Km 7, Seropédica, RJ, Brasil. 23.890-000.
  • Hélcio Resende Borba Departamento de Biologia Animal/UFRRJ. BR 465, Km 7, Seropédica, RJ, Brasil. 23.890-000.
  • Solange Viana Paschoal Blanco Brandolini Departamento de Biologia Animal/UFRRJ. Caixa postal 74 555, 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.

Resumo

A esquistossomose mansônica no Brasil constitui-se um grave problema para a saúde pública, o que tem motivado inúmeras pesquisas envolvendo formas alternativas de controle do molusco hospedeiro, Biomphalaria glabrata. O presente estudo teve por objetivos: (1) avaliar o potencial moluscicida de Solanum lycocarpum procedente da Estação Ecológica Pirapitinga, Três Marias, MG e do campus Seropédica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, RJ através de bioensaios com B. glabrata e (2) verificar efeitos crônicos, nos moluscos sobreviventes, da exposição ao extrato aquoso da planta sobre a reprodução (número de massas ovígeras) e mortalidade. Folhas da planta, após secas a temperatura ambiente, foram picotadas e pesadas para a preparação da infusão a 10%, a partir da qual foram obtidas as concentrações 2,5 e 5%. Os moluscos utilizados nos bioensaios apresentavam 9-13 mm de diâmetro de concha. Os extratos obtidos da planta, na concentração de 10%, determinaram as maiores taxas de mortalidade ao final do bioensaio, 100 e 93,4% respectivamente para as duas localidades de coleta. Sendo dessa forma, comprovada sua ação moluscicida. Decorridos 90 dias de observação, verificou-se a influência dos extratos sobre o parâmetro mortalidade dos moluscos sobreviventes aos bioensaios.

Publicado
2011-02-14