Perspectiva dramatúrgica, gerenciamento de impressões e categorização de pertencimento: uma interseção entre Goffman e Sacks

Autores

  • Mayara Nogueira
  • Roberto Perobelli Oliveira Universidade Federal do Espírito Santo
  • Carina Santos Lamas Couto Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.34019/1982-2243.2021.v25.34137

Resumo

Este trabalho visa analisar como se desenvolve a categoria “especialista” na interação por meio da representação do self de uma pesquisadora da iniciação científica júnior ao apresentar os resultados de sua pesquisa. Para tanto, recorremos a uma interseção entre os estudos de Goffman, em especial sobre as perspectivas dramatúrgicas e o gerenciamento das impressões, e o aparato teórico da Análise da Conversa de base Etnometodológica, concentrando-nos nos conceitos de Sacks sobre a categorização de pertencimento. Concluiu-se que, nessa interação, a categorização de “especialista” é resultado de uma construção conjunta entre os participantes, reforçada, pelos procedimentos adotados, tanto pela pesquisadora quanto por sua audiência.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayara Nogueira

Advogada. Licenciada em Letras-Português pela UFES. Mestre em Linguística pela UFES (FAPES), Doutora em Estudos da Linguagem  pela PUC-Rio (CNPq), Pós-doutoramento em Linguística pela UFES (CAPES/FAPES)

Roberto Perobelli Oliveira, Universidade Federal do Espírito Santo

Licenciado em Letras e Mestre em Letras pela UFJF, Doutor em Linguística pela UFJF. Realizou recentemente estágio pós-doutoral no Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada na UNISINOS

Carina Santos Lamas Couto, Universidade Federal do Espírito Santo

Bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela UFES, Mestre em Linguística pela UFES (CAPES)

Downloads

Publicado

2021-08-17