Possíveis contribuições da autoetnografia para investigações na área de formação de professores e formação de formadores

  • Fabrício Tetsuya Parreira Ono

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir e apresentar a autoetnografia como possibilidade de se expandir as pesquisas na área de formação de professores e formação de formadores. Para tanto, recorre-se aos estudos mais recentes acerca da metodologia em questão por meio de noções e questionamentos que permeiam esta perspectiva, apoiado, principalmente, nos estudos de Adams, Jones e Ellis (2015), Bochner (2013), Pathak (2013) e estudos que discutem o pensamento pós-colonial e pós-moderno (BUTLER, 2015; VATTIMO, 2004; SOUSA SANTOS, 1999). Apresentam-se uma breve perspectiva histórica, as implicações da autoetnografia para pesquisas, assim como questões sobre ética e justiça social. Para tanto, apresenta-se uma justificativa para o uso da autoetnografia e possíveis contribuições para investigações que visam a pleitear vozes subalternas e advogam por um pensamento pós-colonial e pós-moderno.

Publicado
2019-09-12
Seção
Artigos