A Virgem da Conceição na doutrina do Santo Daime

A construção de um mito fundacional sob a ótica do princípio pluralista

  • Lara Rosa Saque Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Virgem da Conceição, Santo Daime, mito, entre-lugar, princípio pluralista

Resumo

A Virgem da Conceição, também identificada como Rainha da Floresta, tornou-se patrona da religião do Santo Daime em função de sua presença nas narrativas fundacionais que a identificam como instrutora espiritual do fundador Raimundo Irineu Serra (Mestre Irineu) em sua iniciação com a ayahuasca, bebida de origem indígena e utilizada no culto daimista. No presente artigo, desenvolvemos uma reflexão sobre como as noções de fronteira e “entre-lugar”, conforme aplicadas ao campo religioso brasileiro sob a ótica do princípio pluralista, nos auxiliam a pensar essa construção mítica. Consideramos a presença da Virgem da Conceição nesse mito como um terceiro elemento criativo, fruto de um processo de negociação cultural e reapropriação simbólica na busca por legitimidade e contornos próprios para a emergência de uma nova subjetividade religiosa na fronteira entre distintas tradições.

Referências

ALBUQUERQUE, Maria Betânia Barbosa. ABC do Santo Daime. Belém: EDUEPA, 2007


ALVES JUNIOR, Antônio M. Tambores para a Rainha da Floresta: a inserção da Umbanda no Santo Daime. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2007. Disponível em:



CAMURÇA, Marcelo Ayres; CAMPANHA, Vitor de Lima. Catolicismo New Age numa comunidade neo-esotérica: institucionalidade “monástica” e aparição de uma virgem cósmica e energética. Revista Caminhos. Goiânia, v. 16, n. 1, p. 98-112, jan./jun. 2018. Disponível em:


CASCUDO, Luís da Câmara. Religião no povo. São Paulo: Global, 2011.


FERREIRA, Carlos Alvarez. O vinho das almas: Xamanismo e Cristianismo no Santo Daime. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião). Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2008. Disponível em:


GOULART, Sandra Lucia; MONTES, Maria Lucia Aparecida. Raízes culturais do Santo Daime. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social). Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.


GOULART, Sandra Lucia. Contrastes e continuidades em uma tradição Amazônica: as religiões da Ayahuasca. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2004. Disponível em:


GUEDES, Rivanildo S. A devoção a Maria no Santo Daime. Revista Último Andar, n. 31, 2018. Disponível em:


MACRAE, Edward. Guiado pela Lua: Xamanismo e uso ritual da ayahuasca no Santo Daime. São Paulo, SP: Editora Brasiliense, 1992.


MARIZ, Cecilia Loreto. Aparições da Virgem e o fim do milênio. Ciências Sociais e Religião, Porto Alegre, ano 4, n. 4, p.35-53, out 2002. Disponível em:


MOREIRA, Paulo; MACRAE, Edward. Eu venho de longe: Mestre Irineu e seus companheiros. Salvador: Editora da Universidade Federal da Bahia, 2011.


RIBEIRO, Claudio de Oliveira. A Contribuição das noções de entre-lugar e de fronteira para a análise da relação entre religião e democracia. Revista de Estudos da Religião - REVER. Ano 15, n.2, jul/dez, 2015.


RIBEIRO, Claudio de Oliveira. O princípio pluralista. Cadernos Teologia Pública. Ano XIV, v.14, n. 128, 2017a.


RIBEIRO, Claudio de Oliveira; CATENACI, Giovanni. O valor dos entre-lugares e fronteiras para a compreensão do pluralismo religioso. Pluralismo religioso em debate. São Paulo, SP: Editora Reflexão, 2017b.


SOUZA, Juliana Beatriz Almeida de.Virgem mestiça: devoção à Nossa Senhora na colonização do Novo Mundo. Revista Tempo, v. 6, n.11, pp. 77-92, 2001. Disponível em:
Publicado
2020-12-31
Como Citar
ROSA SAQUE, L. A Virgem da Conceição na doutrina do Santo Daime : A construção de um mito fundacional sob a ótica do princípio pluralista. Sacrilegens , v. 17, n. 2, p. 169-180, 31 dez. 2020.