Religião entre mistério e alteridade – uma leitura de O conto da ilha desconhecida de José Saramago

  • Danilo Mendes Universidade Federal de Juiz de Fora
Palavras-chave: Literatura, José Saramago, Teoria da religião, Mística, Epistemologia da Ciência da Religião

Resumo

Fazemos neste artigo uma leitura de O conto da ilha desconhecida em três passos: a) percebendo a permissão pelo mistério entre a incompletude da ciência e a presença do inominável; b) experimentando a religião enquanto alteridade; c) clareando a tensão entre terra prometida e terra permitida. Aqui, as principais referências para nossa leitura são Derrida e Lévinas, justamente por serem pensadores que fundam ontologias frente ao desconhecido (seja o inominável ou o outro). A partir dessa leitura podemos dialogar com o tema do mistério enquanto meio para fora de um si mesmo, mas, simultaneamente, como fim em si mesmo. Isso fica claro, sobretudo, no último passo, no qual a ilha desconhecida se transforma em barco, fornecendo riquíssimas possibilidades interpretativas. Salientamos que a religião só pode ser, de fato, objeto de estudo enquanto ela é busca pelo mistério e não o encontro com ele. Por fim, apresentamos uma breve incursão na teoria da religião aproximando o conto do conceito de mística em Rubem Alves. Dessa forma procuramos contribuir com a epistemologia dos estudos de religião, na medida em que postulamos para eles critérios básicos e com a teoria da religião que a compreende entre mistério e alteridade.

Referências

ALVES, Rubem. O enigma da religião. Campinas, SP: Papirus: 1984.
______. O suspiro dos oprimidos. São Paulo: Paulus, 1999
BINGEMER, Maria Clara; PINHEIRO, Marcus Reis. Narrativas místicas: antologia de textos místicos da história do cristianismo. São Paulo: Paulus, 2016.
CABRAL, Jimmy Sudário; BINGEMER, Maria Clara. Finitude e mistério: mística e literatura moderna. Rio de Janeiro: Mauad-x; PUC-Rio, 2014.
CAMPOS, Fabiano. O ser e o outro do ser: a questão de Deus em Emanuel Levinas. Tese. Universidade Federal de Juiz de Fora – Instituto de Ciências Humanas. Programa de Pós graduação em Ciência da Religião, 2016. 499 p.
CARVALHO. Edgard de A. Marxismo antropológico e a produção das relações sociais. Perspectivas. n. 8, São Paulo, 1985, p. 153-175.
DERRIDA, Jacques. Salvo o nome. Campinas: Papirus: 1995.
LEINER, Marx, Engels e a antropologia: notas sobre uma relação subliminar . Dois pontos. v. 13, n. 1, Curitiba, São Carlos, 2006, p. 73-87
LEVINAS, Emmanuel. Novas interpretações talmúdicas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.
______. Quatro leituras Talmúdicas. São Paulo: Perspectiva, 2003.
______. Violência do rosto. São Paulo: Loyola, 2014.
MARTINS, Gustavo; ALMEIDA, Edson. O Canto do Pássaro Encantado: a religião como saudade em Rubem Alves. Estudos de Religião, v. 31, n. 2, p. 1-19, maio-ago, 2017.
MENDES, Danilo. Modos de habitar a terra: o estatuto da linguagem religiosa em Gianni Vattimo e Rubem Alves. Dissertação. Universidade Federal de Juiz de Fora – Instituto de Ciências Humanas. Programa de Pós graduação em Ciência da Religião, 2019. 154 p.
______. A terra densa e o que a nomeia – aporias sobre o objeto da ciência da religião. Sacrilegens. v. 15, n. 2, Juiz de Fora, 2018, p. 1374-1380.
RICOEUR, Paul. A simbólica do mal. Lisboa: Edições 70, 2013.
ROOS, Jonas. Tornar-Se Cristão: O Paradoxo Absoluto e a existência sob juízo e graça em Søren Kierkegaard. Tese. Escola Superior De Teologia - Instituto Ecumênico De Pós-Graduação Em Teologia, 2007. 247p.
SARAMAGO, José. O conto da ilha desconhecida. São Paulo: Companhia das letras, 1998.
TAYLOR, Mark C. Altarity. Chicago: The University of Chicago Press. 1987.
______. Nots. Chicago: The University of Chicago Press. 1993.
Publicado
2020-02-28
Como Citar
MENDES, D. Religião entre mistério e alteridade – uma leitura de O conto da ilha desconhecida de José Saramago. Sacrilegens , v. 16, n. 2, p. 24-37, 28 fev. 2020.