Religião e Gênero em Espaços Plurais

  • Ana Beatriz Vilhena
  • Andiara Barbosa Neder
  • Giovanna Sarto
  • Rubia Campos
  • Juliana de Santana Oliosi
  • Ana Luíza Gouvêa Neto
Palavras-chave: Religião, Espaços de poder, Gênero

Resumo

Atualmente as relações interpessoais se delineiam e se articulam nos mais diversos ambientes sociais e virtuais. Tais contextos, que se apresentam em trânsito perene, trazem intrinsecamente questões relativas a gênero e religião. Questões essas que se definem histórica e socialmente em ambiente culturais, onde absorvem e tramitam entre tais influências presentes no meio. Destarte, discutir as relações de poder que se constroem no interior do espaço religioso e levantar questionamentos acerca de como essas relações refletem movimentos na área de gênero, se mostra de suma importância. Principalmente se observarmos os contextos nos quais os indivíduos envolvidos nessas relações de poder se articulam. A religião, como sistema de sentido, influencia na maneira dos sujeitos se reconhecerem na sociedade, construindo identidades e contextos hierárquicos sexuais. Este GT objetiva suscitar discussões em torno das relações entre gênero e religião considerando os espaços diversos onde tramitam e se articulam, tangenciando ademais seus possíveis desdobramentos socioculturais

Referências

ANDERSON, E. Inclusive masculinity: The changing nature of masculinities.
London: Routledge, 2009.
Connell, R. W (1995). Masculinities. Berkeley: University of California Press.
FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 12. Ed.
Petrópolis: Vozes, 1975.
GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. Ed.
Rio de Janeiro: LTC, 1988.
_______________. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, 1974.
Coleção debates.
MARIANO, Ricardo. Sociologia do crescimento Petentecostal no Brasil: um balanço.
Perspectiva Teológica, Belo Horizonte, Ano 43, Número 119, p. 11-36, Jan/Abr, 2011.
MARQUES, Adalton. Crime, proceder, convívio – seguro: um experimento antropológico a
partir de relações entre ladrões. 2009. 119f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social).
Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.
MEDRADO, Benedito; LYRA, Jorge. Por uma matriz feminista de gênero para os estudos
sobre homens e masculinidades. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ref/v16n3/05.pdf.
Acesso em: 20/10/2018.
RODRIGUES, Elisa. A mão de Deus está aqui!: estudo etnográfico da Igreja Mundial do
Poder de Deus. 2014. 340 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto
de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, 2014.
SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para a análise histórica. Disponível em:
http://disciplinas.stoa.usp.br/pluginfile.php/6393/mod_resource/content/1/G%C3%AAn
ero-Joan%20Scott.pdf. Acesso em: 18/10/2018.
SLOAN, J. Men inside: Masculinity and the adult male prison experience. Unpublished PhD
thesis, The University of Sheffield. 2011.
Vilhena Pereira, Ana Beatriz de. São os evangélicos que seguram essa cadeia, se não
fossem eles, quem iria converter os mauzão? : considerações sobre o papel do “proceder
evangélico” na prisão / Ana Beatriz de Vilhena Pereira. 2017. 99 f.
BASTOS, Wilson de Lima. Folclore no setor religião em Juiz de Fora. Juiz de Fora,
Edições Paraibuna, 1973.
CRUZ, Maria Isabel da. A mulher na igreja e na política. São Paulo: Outras Expressões,
2013.
FRANKLIM, Margareth Cordeiro. Cutubas: clube de negros, território de bambas: memória e
patrimônio afrodescendente de Leopoldina- MG. Utopika editorial. 2014.
FRESTON, Paul. O Mapeamento dos Protestantes Brasileiros. In: Protestantismo e Política
no Brasil. Tese (Doutorado Unicamp), Campinas, 1994. p. 27-41.
GEFFRÉ, Claude. De Babel a Pentecostes: ensaios de teologia inter-religiosa. São Paulo,
Paulus, 2013.
WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença uma: uma introdução teórica e conceitual. In:
SILVA, Tomaz Tadeu (org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos Culturais.
Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.
BOURDIEU, Pierre. Sobre o Estado: Cursos no Collège de France (1989-92) / Pierre
Bourdieu; [ediçãoestabelecida por Patrick Champagne… [et al.]]; tradução Rosa Freire
d’Aguiar — 1a ed. — São Paulo: Companhia das Letras, 2014
CASTRO, Roney Polato de. Experiência e constituição de sujeitos docentes: relações de
gênero, sexualidades e formação em Pedagogia. Tese de doutorado, acervo da biblioteca da
Universidade Federal de Juiz de Fora: Juiz de Fora, 2014. P. 189-225.
CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. Gênero: uma perspectiva global. Moschkovich,
Marília. São Paulo: nVersos, 2015.
DECLARAÇÃO DO PARLAMENTO DAS RELIGIÕES DO MUNDO:A história de um
dos documentos mais importantes do final do século XX, contada por um de seus
principais criadores.Disponível em:
RLAMENTO_RELIGIOES_MUNDO.pdf> Acesso em: 07 out. 2018
FONTES, J. B. O corpo e sua sombra [Prefácio à segunda edição]. In C. L. Soares (Org.),
Corpo e história (3ª ed., s.p.). Campinas, SP: Autores Associados, 2006
FOUCAULT, M.Nascimento da biopolítica: curso dado no Collège de France (1078 1979)
(E. Brandão, Trad.). São Paulo: Martins Fontes,2008
LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: O Corpo Educado. 2ª edição. Belo
Horizonte: Autêntica, 2000.
MÉLLO, Ricardo Pimentel. Corpos, heteronormatividade e performances híbridas.
Revista Psicologia & Sociedade, n. 24(1), p.197-207, 2012. Disponível em:
Acesso em: 10 de setembro de 2018
NUNES, S. A. O corpo do diabo entre a cruz e a caldeirinha: um estudo sobre a mulher,
o masoquismo e a feminilidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.
PIEPER, Frederico. Religião e Cinema. São Paulo: Fonte Editorial, 2015. 229p.
SANTOS, Daniel Kerry dos. As produções discursivas sobre a homossexualidade e a
construção da homofobia: problematizações necessárias à psicologia. Revista EPOS; Rio
de Janeiro: Rio de Janeiro, Vol.4, nº 1, jan-jun de 2013. Disponível em
Acesso em: 29 de setembro de 2018.
SOUZA, Andréa Silveira de. O Pensamento de Conerlius Van Til: as bases teológicas dos
reformistas e reconstrucionistas. In: O legado fundamentalista do Seminário Teológico de
Westminster: reformistas x reconstrucionistas no espaço público americano. Tese de
doutorado, 2017
TOCCHETTO, Gabriel Zanatta. A Virada Hermenêutica. In: A arte de fazer ciência:
problematizar, pesquisar, publicar. Disponível em:
Acesso em: 03 de
outubro de 2018.
VASCONCELLOS, Maria Drosila. Pierre Bourdieu: a herança sociológica. Educação &
Sociedade, ano XXIII, no 78, Abril/2002
CASTELLI, Elizabeth A. Theologizing Human Rights: Christian Activism and the Limits of
Religious Freedom. In: FEHER, Michel; GAËLLE, Krikorian; MCKEE, Yates (ed). NonGovernmental Politics. New York: Zone Books, 2007a. Disponível em
_the_Limits_of_Religious_Freedom>. Acesso em jul. 2018.
_____. Persecution complex: identity politics and the “waronchristians”.Differences: a
journal of feminist cultural studies. v.18, n. 3, 2007b. p. 152 – 180. Disponível em
r_on_Christians_>. Acesso em jul. 2018.
_____. Praying for the Persecuted Church: US Christian Activism in the Global Arena.
Journal of Human Rights. v. 4, issue 3, 2005. p. 321 – 351. Disponível em
tivism_in_the_Global_Arena>. Acesso em jul. 2018.
GAYTE, Marie. La liberte religieuse contre lês femmes et lês homosexuels. Estudos de
Religião, v. 30, n. 1 • 75-91 • jan.-abr. 2016
HURD, Elizabeth Shakman. The international politics of religious freedom. IIC Quarterly.
Winter-Spring 2014. p. 225-237.Disponível em . Acesso em jul. 2018.
BANDINI, Claudirene. Costurando certo por linhas tortas: práticas femininas em igrejas
pentecostais. Salvador: Editora Pontocom Ltda, 2014.
Bíblia, Edição de Promessas. Mateus, 24:35, 2006.
BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.
BUTLER, Judith. Corpos em aliança e política das ruas: notas para uma teoria performativa
de assembleia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.
BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre lós limites materiales y discursivos del
“sexo”. Buenos Aires: Paidós, 2002.
GOUVÊA NETO, Ana Luíza Gouvêa. Na capa e por dentro: uma análise sócio histórica
sobre a mulher evangélica em publicações assembleianas. 2015. 148f. Dissertação (Mestrado
em Ciência da Religião) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2015.
LIÇÕES BÍBLICAS. Valores Cristãos: enfrentando as questões morais de nosso tempo. Rio de
Janeiro: CPAD, abr. – jun., 2018.
Como Citar
VILHENA, A. B.; BARBOSA NEDER, A.; SARTO, G.; CAMPOS, R.; DE SANTANA OLIOSI, J.; GOUVÊA NETO, A. L. Religião e Gênero em Espaços Plurais. Sacrilegens , v. 15, n. 2, 11.