Islã e Pluralidade: Religião, Sociedade e Cultura

  • Alair Geraldo de Oliveira
  • Danielle Campos Ribeiro
  • Delano Santos
  • Jakson Hansen Marques
  • Heloisa Helena Corrêa da Silva
  • Karolina dos Santos
  • Luciana Lamblet Pereira
  • Rita Suriani Lamas
Palavras-chave: Islã, Pluralidade, Interdisciplinaridade

Resumo

O GT Islã e Pluralidade: Religião, Sociedade e Cultura pretende reunir pesquisas no campo de estudos sobre a religião islâmica visando refletir e dialogar sobre o Islã nas suas várias representações. Devido a sua pluralidade e relevância no cenário religioso atual, o Islã demanda reflexões acadêmicas multidisciplinares que perpassem os campos da Ciência da Religião, Ciências Sociais, Filosofia, Teologia, História e Literatura. Assim, o GT irá explorar diferentes modos de percepções do Islã a partir de pesquisas acadêmicas provenientes dos vários campos do conhecimento. O universo islâmico tem passado por várias transformações estruturais ocasionando múltiplas interpretações tanto pelo mundo ocidental não-muçulmano quanto pela própria comunidade (ummah) dos muçulmanos. Percebe-se ainda que no contexto religioso atual há uma crescente manifestação de intolerância em relação aos muçulmanos que se dissemina tanto pela mídia quanto pelas redes sociais. Diante dessa realidade, os participantes do GT, através das apresentações de pesquisa, estarão envolvidos ativamente na busca por uma compreensão interdisciplinar do Islã, trazendo, assim, novas formas de se entender a diversidade e pluralidade dessa religião para o desenvolvimento de uma perspectiva de diálogo interdisciplinar sobre o tema. Devido a uma carência de pesquisas sobre o Islã no Brasil, o GT Islã e Pluralidade: Religião, Sociedade e Cultura poderá auxiliar para o desenvolvimento desse campo do conhecimento humano no contexto acadêmico brasileiro.

Referências

CAMPANINI, Maximo. Islam y Politica. Editorial biblioteca Nueva, S. L., Madrid, 2003.
__________________. The Qur'an - The Basics. Translated from the Italian by Oliver
Leaman. Routledge - Taylor & Francis Group - London and New York, 2007
DEMANT, Peter R. Islam vs. Islamism: the dilemma of the Muslim world. Westport-USA,
2006.
GASBARRO, Nicola. Nós e o Islã. Uma compatibilidade Possível? Novos Estudos CEBRAP,
N° 67, novembro 2003 pp. 90-108. P. 10
LEWIS, Bernard. Os Judeus do Islã. Tradução: Jayme Larry Benchimol. Rio de Janeiro:
Xenon Ed., 1990.
LOWIT, Karl. O Sentido da História. HARTFORD - CONNECTICUT, 1948
MUNZER, Armed Isbelle. Descobrindo o Islam. Editora eletrônica K2 Design e Serviços
Ltda. atendimento@k2design.com.br 2° edição: 2011. P. 177-178-179 (kindle)
NEWBY . Gordon D. Concise Encyclopedia of Islam. Oxford, 2004.
SMITH, WilfredCantwell. O Conceito de Religião. São Leopoldo: Sinodal, 2006.
SOUZA, Jose Carlos Aguiar de. As filosofias da história e a tese da seculação: a teologia
cristã e as raízes da secularização na modernidade. In: PLURA, Revista de Estudos de
Religião, vol. 2, n° 2, 2011, p. 43-57
The Encyclopaedia of Islam. Edited by B. Lewis, Ch. PELLAT and J. Schacht; assisted by J.
Burton-Page, C.DUMONT AND V. L. MÉNAGE AS Editorial Secretaries. Under the
Patronage of the International Union of Academies . Volume II C-G. LEIDEN. E. J. BRILL
1991.
ATTAR, F. Le livre des secrets. Paris: Les Deux Océans, 1985.
CARVALHO, José Jorge de. Introdução. In: Jalal ud-Din RÛMÎ. Poemas místicos.
CHITTICK, Willian. Mundos imaginales: Ibn-Arabi y la diversidad de las creencias. Sevilha:
Alquitara, 2004.
Djalâl-od-Dîn RÛMÎ. Lettres. Op.cit., p. 149-150. Veja a tradução brasileira em: Eva de
VITRAYMEYEROVITCH. Rûmî e o sufismo. São Paulo: ECE, 1990.
ECKHART, Meister. Predigt-meditationen. Göttinger. 1979.
TEIXEIRA, Faustino & BERKENBROCK, Volney (Orgs.). Sede de Deus. Orações do
judaísmo, cristianismo e Islã. Petrópolis: Vozes, 2002
GHAZALI. Alquimia da felicidade perfeita. Rio de Janeiro: Fisus, 2001
IBN' AL-ARAB. A alquimia da felicidade perfeita. São Paulo: Landy, 2002.
Jalal ud-Din RÛMÎ. Poemas místicos. Divan de Shams de Tabriz. São Paulo: Attar, 1996.
LUCCHESI, Marco. A sombra do Amado. Poemas de Rûmî. Rio de Janeiro: Fisus, 2000.
LUCCHESI, Marco & TEIXEIRA, Faustino (Orgs). O canto da unidade. Em torno da poética
de Rûmî. Rio de Janeiro: Fissus, 2007.
MENDONÇA, José Tolentino; RAVEN-GOMES Maria Leonor. Diário - Etty Hillesum (1941-
1943). Lisboa: Assírio & Alvim, 2009
PANIKKAR, R. Ícones do mistério- A experiência de Deus. São Paulo: Paulinas, 2007.
RÛMÎ, Jalaluddin. Manasvi. São Paulo: Attar, 1992.
RÛMI, R. Rubâi'yât. Paris: Albin Michel, 1993
VASCONCELOS, Eder. Vida Espiritual como caminho de realização. Petrópolis:Vozes,
2015.
ANSARI, Muhammad. “A Critical Assessment of Amir Khusraw as Ghazal-Writer”. In:
JAHAN, Nargis (Ed.) Contribution of Persian to India Culture. Ballimaran, Delhi: IDARA-I
Adabiyat-i Delli, 2007.
BARNI, Sayyid Hasan. “Introductory”. Amir Khusrau’s Qiran-us-Sadain (Conjunction of
Two Lucky Planets). Ballimaram, Delhi: IDARA-I Adabiyat-I Delli, 2012.
ERNST, Carl. ; LAWRENCE, Bruce. Sufi Martyrs of Love: Chishti Sufism in South Asia and
Beyond. New York: Palgrave Macmilan, 2002.
HUSAIN, Mumtaz. Amir Khusrow Dehlawi. A monograph of Amir Khusrow’s life and works,
based on hi writings and those of his contemporaries. New Delhi: National Amir Khusrow
Society, 1986.
KHUSRAW, Amir. “Praise of Nizamuddin Awlyia”. In: SHARMA, Sunil. LOSENSKY, Paul
(Ed.) In the Bazaar of Love. Selected Poems of Amir Khusraw. New Delhi: Penguim Books,
2013.
________. Amir Khusrau’s Qiran-us-Sadain (Conjunction of Two Lucky Planets).
Ballimaram, Delhi: Idara-I Adabiyat-I Delli, 2012.
LOSENSKY, Paul; SHARMA, Sunil (Ed.). “Introduction”. In the Bazaar of Love. The
Selected Poetry of Amir Khusraw. New Delhi: Penguim Books, 2013.
MIRZA, Mohammad. The life and works of Amir Khusraw. Delhi: Idara-I, 1974.
MOMIM, Abdur Rahman. The Role of Sufis in Fostering Inter-Cultural Understanding and
Conciliation in India”. In: JAFRI, Saiyid Husain; REIFELD, Helmet. The Islamic Path.
Sufism, Society and Politics in India. New Delhi: Rainbow Publishers, 2006.
RENARD, John. Historical Dictionary of Sufism. Oxford: Scarecrow Press, 2005.
SHARMA, Sunil. Amir Khusraw. The Poet of Sultans and Sufis. Makers of the Muslim World
Series. Oxford: Oneworld Publications, 2009.
ALCORÃO. Trad.: Mansour Challita. Rio de Janeiro: ACIGI, 2001
ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas. Lisboa: Edições 70, 2005.
ARAGÓN, Luis, E. Introdução ao Estudo da Migração Internacional na Amazônia.
CONTEXTO INTERNACIONAL – vol. 33, n. 1, janeiro/junho 2011
AUGÉ, Marc. Não·lugares: lnlrodução a uma antropologia da supermodernidade. Campinas,
SP: Papirus, 2013.
BARTH, Fredrik. O guru, o iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro:
Contracapa Livraria, 2000.
BASBOUS, Antoine. O Islamismo, uma revolução abortada? Porto: Ambar, 2003.
BHABHA, H. (org.) Narrating the Nation. Londres: Routledge, 1990.
BOURDIEU, Pierre. Linguagem e Poder Simbólico. In. A Economia das trocas lingüísticas.
2a ed. São Paulo: Edusp, 1998.
_________________. Gênese e estrutura do campo religioso. In: A Economia das Trocas
Simbólicas. 6a ed. São Paulo: Perspectiva, 2007.
CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre certezas e inquietudes. Porto Alegre:
Ed. Universidade/UFRGS, 2002.
CLASTRES, Pierre. A sociedade contra o Estado (investigações de antropologia política).
Porto: Edições Afrontamento, 1979.
DELVAL, Raymond. Les musulmans em Amérique Latine et aux Caraïbes. Paris: Éditions
L’Harmattan, 1992.
DEMANT, Peter. O mundo muçulmano. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2014.
ELIAS, Norbert. O Processo Civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1990.
FREUD, Sigmund. O mal estar na civilização. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. Ed LTC: Rio de Janeiro, 1989.
GONDIM, Neide. A invenção da Amazônia. Manaus: Editora Valer, 2007.
HALL, Stuart. Da diáspora: Identidades e mediações culturais. Trad. de Adelaine La Guardia
Resende. Belo Horizonte; Brasília: UFMG; Representação da UNESCO no Brasil, 2003.
HANNERZ, Ulf. Fluxos, fronteiras, híbridos: palavras-chave da antropologia transnacional.
Mana, Rio de Janeiro , v. 3, n. 1, p. 7-39, Apr. 1997
HOBSBAWN, Eric & RANGER, Terence. A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Paz e
Terra, 1984.
LEVI-STRAUSS, Claude. O Pensamento Selvagem. Campinas, SP: Papirus, 1989
MAGNANI, José Guilherme Carlos. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana.
In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 17, no 49, junho de 2002.
PINTO, Paulo Gabriel Hilu da Rocha. Ritual, etnicidade e identidade religiosa nas
comunidades muçulmanas no Brasil. In: Revista USP, São Paulo, no 67, 2005.
PINTO, Renan Freitas. A viagem das idéias. Estud. av., São Paulo , v. 19,n. 53,p. 97-114,
2005 .
RODRIGUES, Francilene. Migração transfronteiriça na Venezuela. Revista Estudos
Avançados nº 20; 2006.
SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo:
Companhia das Letras, 2007.
SOUZA, Márcio. A expressão amazonense – do colonialismo ao neocolonialismo. Manaus:
Editora Valer, 2010.
AL ASSAR, S. Ragda Ahmad.”A irmandade muçulmana:Nação sob o cosmo islâmico”. Rio
de Janeiro,PUC Rio,2010.
ALTOÉ, Adailton. O islã e os muçulmanos. Petrópolis,Vozes, 2003.
ARMSTRONG, Karen. O Islã. Rio de Janeiro, Objetiva,2001.
ARMSTRONG, Karen. Em nome de Deus: O fundamentalismo no judaísmo,no cristianismo e
no islamismo.São Paulo,Companhia das Letras,2009.
BERGER, Peter,L. Dossel sagrado:Elementos para uma teoria sociológica da religião.Ed:
Paulus, 2004.
BERGER, Peter, L. Modernidade, pluralismo e crise de sentido: A orientação do homem
moderno. Petrópolis,Vozes, 2012.
BERGEN, Peter,L. O procurado:Do 11 de setembro ao ataque de Abbottabad,os dez anos de
caça a Osama Bin Laden.trad: Lana Lim e Otávio Albuquerque,São Paulo,Ed:Amarilys,
2012.
BOFF, Leonardo. Fundamentalismo, terrorismo, religião e paz: Desafio para o século XXI
.Vozes, 2009.
CHEREM, Youssef. Jihad: Duas interpretações contemporâneas de um conceito polissêmico,
Campos, 2009.
GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. Ed. Unesp, 1991.
GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.
GORDON, Matthew S. Conhecendo o islamismo. Petrópolis, 2009.
HALL, Stuart. O Ocidente e o resto. São Paulo: Projeto História, 2016.
HATHOUT, Hassan. Viagem pela mente de um muçulmano. Espanha: American trust
publications, 2014.
HOURANI, Albert. Uma historia dos povos árabes.Companhia das Letras, 2006.
PACE, Enzo. Sociologia do islã: Fenômenos Religiosos e Lógicas Sociais. Petrópolis Vozes,
2005.
PRADO, Patrícia Simone do. O mundo nos nomeia: o fundamentalismo religioso no Islã e a
categorização de uma identidade performativa,2013.
PINTO, P. G. Hilu da Rocha. Islã: Religião e Civilização – uma abordagem antropológica.
Aparecida, São Paulo, Editora Santuário, 2010.
QUTB, Sayyid. Ma'alimfi'l-Tariq [Marcos à beira do caminho].Amã,Jordânia: MaktabatalAqsa, 1981.
QUTB,Sayyid. Normas no caminho do islã.Movimento da juventude islâmica Abu
BakrAssidik, tradução Samir El Hayek. 1992.
QUTB, Sayyid. O islã:A religião do futuro. Movimento da juventude islâmica Abu
BakrAssidik, tradução Samir El Hayek,1989.
QUTB,Sayyid. Milestones. Maktabah Booksellers and Publishers, 2006
SAID,E.W.Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras,2011.
SAID,E.W. Representações do intelectual. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
SAID.E .W.Orientalismo.São Paulo: Companhia das Letras, 2012 .
SANTOS.Delano. Ritual e performance na construção identitária da ummah islâmica.in
Revista Eletrônica de Ciências Sociais, ano 3, ed. 6, jan./abr. 2009.
TALIB.Ibn, Ali. Nahjul Balaghah. Islamic though, Trad. Syed Ali Reza,2002.
TEIXEIRA, Faustino.O pluralismo religioso e a ameaça fundamentalista.in:Numen vol
10,Juiz de Fora,2007.
WAGEMAKERS, Joas. A Purist Jihadi-Salafi: The Ideology of Abu Muhammad al-Maqdisi.
British Journal of Middle Eastern Studies. 36(2): 281-297. 2009
WAINBERG, Jacques. Os intelectuais rebelados e suas utopias redentoras. contemporânea
.in: Comunicação e cultura - v.12 – n.02 – maio-ago– p. 448-464,2014
WINTER, Lucas. The Abdullah Azzam Brigades, in: Studies in Conflict &Terrorism,
Routledge , 2014.
ABRANCHES, Maria. Pertenças Fechadas em Espaços Abertos. Estratégias de (Re)
Construção Identitária de Mulheres Muçulmanas em Portugal. Lisboa: ACIDI, 2007.
ABU-LUGHOD, Lila. As mulheres muçulmanas precisam realmente de salvação?:reflexões
antropológicas sobre o relativismo cultural e seus outros. Estudos Feministas, Florianópolis,
v. 20, p.451-470, maio/ago. 2012.
BALDI, César Augusto. Secularismo, Islã e o "muçulmano": reflexões sobre colonialidade e
biopolítica. Meritum, Belo Horizonte, v. 6, n. 2, p.139-186, jul./dez. 2011. Semestral.
CASTRO, C.m.. Muçulmanas no Brasil: Reflexões Sobre a Relação entre Religião e
Dominação de Gênero. Mandrágora, [s.l.], v. 14, n. 14, p.80-96, 31 dez. 2008. Instituto
Metodista de Ensino Superior.
CASTRO, Cristina Maria de. Usar ou não o hijab no Brasil? Uma análise da religiosidade
islâmica em um contexto minoritário. Religião & Sociedade, [s.l.], v. 35, n. 2, p.363-383,
dez. 2015. FapUNIFESP (SciELO).
CUNHA, Fawzia Oliveira Barros da. VÉUS SOBRE A RUA HALFELD: UM ESTUDO
SOBRE AS MULHERES MUÇULMANAS DA MESQUITA DE JUIZ DE FORA E O USO
DO VÉU. 2006. 145 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciência da Religião, Universidade
Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2006.
ESPINOLA, Claudia Voigt. A mulher no Isla - genero, Violencia e direitos humanos. In: X
Jornadas sobre Alternativas religiosas - sociedad y religionenel Tercer Milenio, 2000, Buenos
Aires. Cd - room, 2000.
ESPINOLA, Claudia Voigt. O véu que (des)cobre: o processo de "arabização "da
comunidade árabe muçulmana de Florianópolis. In: 25ª reunião Brasileira de
Antropologia, 2006, Goiania. 25ª ABA- Saberes e práticas antropológicas desafios para o
século XXI, 2006.
FERREIRA, Francirosy. Diálogos sobre o uso do véu (hijab): Empoderamento, identidade e
religiosidade. Perspectivas, São Paulo, v. 43, p.183-198, jan./jun. 2013. Semestral.
FERREIRA, Francirosy Campos Barbosa Ferreira. Olhares femininos sobre o Islã:
etnografias, metodologias e imagens. In: OSMAN, Samira Adel; ZAIA, Márcia;
FERREIRA, Francirosy (Org). São Paulo: Aderaldo &Rothschild Editores Ltda, 2010.
GASPARD, F.. O Véu da Disputa. Mandrágora, [s.l.], v. 13, n. 13, p.107-116, 31 dez. 2007.
Instituto Metodista de Ensino Superior.
HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 27ª ed. São Paulo: Companhia das Letras,
2014.
JOMIER, Jacques. Islamismo: História e doutrina. Tradução de Luiz João Baraúna.
Petrópolis, RJ: Vozes, 1992.
KERGOAT, Danièle. Divisão sexual do trabalho e relações sociais de sexo.InTEIXEIRA,
Marli, EMÍLIO, Marilane, NOBRE, Miriam e GODINHO Tatau. (org.). Desafios para as
políticas públicas: trabalho e cidadania para as mulheres. São Paulo, 2003. p. 55-64.
MARQUES, Vera Lúcia Maia. Mulheres e muçulmanas. In: 26ª Reunião Brasileira de
Antropologia, 2008.
MOSSUZ-LAVAU, Janine. Sexualidade e religião: O caso das mulheres muçulmanas na
França. Revista Estudos Feministas, Santa Catarina, p.377-386, maio/ago. 2005.
NEUMANN, Mariana Menezes. Por detrás dos véus: a mulher muçulmana e as revoluções
turca e iraniana. Pap. Polít., Bogotá, vol.11, n.2, jul/dez. 2006
PINTO, Paulo GabielHilu da Rocha. Islã: Religião e civilização. Uma abordagem
antropológica. Aparecida, SP: Editora Santuário, 2010.
SAID, Edward W. Orientalismo: O oriente como invenção do ocidente. Tradução de
RosauraEichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
SILVA, Maria Cardeira da. As mulheres, os outros e as mulheres dos outros: feminismo,
academia e Islão. Cadernos Pagu, Lisboa, p.137-159, jan./jun. 2008. Semestral.
TRUZZI, Oswaldo. Família Árabe Muçulmana em São Paulo. Revista de Ciências Sociais,
Rio de Janeiro, n.1, 2008, pp. 37 a 74.
WHOODHEAD, Linda. Mulheres e gênero: uma estrutura teórica. Revista de Estudos da
Religião, n.1, 2002, pp.1-11.
ZAIA, Marcia Cristina. O véu não cobre pensamento: Imigrantes muçulmanas em São
Paulo. 2006. 132 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciências da Religião, Pontifícia
Universidade Católica, São Paulo, 2006.
Como Citar
OLIVEIRA, A. G. DE; CAMPOS RIBEIRO, D.; SANTOS, D.; HANSEN MARQUES, J.; CORRÊA DA SILVA, H. H.; DOS SANTOS, K.; LAMBLET PEREIRA, L.; SURIANI LAMAS, R. Islã e Pluralidade: Religião, Sociedade e Cultura. Sacrilegens , v. 15, n. 2, 11.