A formação das religiões afro-brasileiras: A interferência do sincretismo religioso

  • Rita Suriani Lamas
Palavras-chave: Religiões afro-brasileiras, Candomblé, Umbanda, Sincretismo

Resumo

Este artigo discorre sobre o processo de sincretismo religioso que culminou na formação das religiões afro-brasileiras. Apresentando a definição de sincretismo adotada no trabalho, o texto aborda a influência do catolicismo ibérico, na condição de religião oficial do Brasil colônia, na cosmovisão dos negros escravizados trazidos ao país. A partir de autores como Roger Bastide e Volney Berkenbrock o presente trabalho se mostra como uma pesquisa introdutória ao modo como se deu a adaptação dos praticantes das religiões africanas em terras brasileiras.

Referências

BASTIDE, Roger. As religiões africanas no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1971.
BERKENBROCK, Volney J. A organização religiosa do Candomblé: estrutura, hierarquia, culto e iniciação. 2019. Disponível em: .
Acesso em: 10 jun. 2019.
______. Formações religiosas afro-brasileiras. 2019. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2019.
______. O mundo religioso. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.
______. O sistema religioso do Candomblé. 2019. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2019
FERRETTI, Mundicarmo Maria Rocha. RELIGIÃO E SOCIEDADE: religiões de matriz africana no Brasil, um caso de polícia. III Jornada Internacional de Políticas Públicas. São Luís – MA, 28 a 30 de agosto 2007.
FERRETTI, Sérgio E.. Sincretismo afro-brasileiro e resistência cultural. Horizontes Antropológicos, [s.l.], v. 4, n. 8, p.182-198, jun. 1998. FapUNIFESP (SciELO)
GOLDMAN, Márcio. Cavalo dos Deuses: Roger Bastide e as transformações das religiões de matriz africana no Brasil. Revista de Antropologia. São Paulo, USP, 2011, V. 54 Nº 1, p.408-432.
ISAIA, Artur Cesar. Brasil: três projetos de identidade religiosa. In: RODRIGUES, CC., LUCA, TR., e GUIMARÃES, V., orgs. Identidades brasileiras: composições e recomposições [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014, pp. 175-202.
MORAIS, Mariana Ramos de; JAYME, Juliana Gonzaga. Povos e comunidades tradicionais de matriz africana: uma análise sobre o processo de construção de uma categoria discursiva. Civitas - Revista de Ciências Sociais, [s.l.], v. 17, n. 2, p.268-283, 23 ago. 2017. EDIPUCRS.
NEGRÃO, Lísias N. Umbanda: Entre a cruz e a encruzilhada. Tempo social; Rev. Sociol. USP, São Paulo, p.113-122,1993.
PRANDI, Reginaldo. Referências sociais das religiões afro-brasileiras: sincretismo, branqueamento, africanização. Horizontes Antropológicos, [s.l.], v. 4, n. 8, p.151-167, jun. 1998. FapUNIFESP (SciELO).
SANCHIS, Pierre. O campo religioso contemporâneo no Brasil. In: ORO, Ari Pedro; STEIL. Carlos Alberto. Globalização e religião. Petrópolis: Vozes, 1997.
SILVA, Vagner Gonçalves da. Formação e dinâmica das religiões afro-brasileiras. In: SILVA, Eliana; BELLOTTI, Karina; CAMPOS, Leonildo (orgs) Religião e sociedade na América Latina. São Bernardo do Campo, UMESP, pp 93-100, 2010.
SOUZA, Fabíola Amaral Tomé de. Jornal de Umbanda: construção de discursos em defesa das “boas” práticas religiosas. Em tempo de histórias. Brasília, PPGHIS/UnB Nº. 30, Jan – Jul 2017.
Publicado
2019-10-22
Como Citar
SURIANI LAMAS, R. A formação das religiões afro-brasileiras: A interferência do sincretismo religioso. Sacrilegens , v. 16, n. 1, p. 222-232, 22 out. 2019.