O fim da alteridade radical e o nascimento do Estado na obra de Marcel Gauchet

  • Heiberle Hirsgberg Horácio
Palavras-chave: religiões primitivas, nascimento do Estado, Gauchet

Resumo

Procurei neste artigo construir, baseado no livro O Desencantamento do Mundo de Marcel Gauchet, apontamentos que possibilitem a compreensão do
nascimento do Estado pela obra do autor. Para tanto, torna-se necessário uma explanação sobre a origem do religioso e das religiões primeiras e seus atributos, já que para Gauchet a causa do Estado está relacionada a descontinuidade do religioso ou da religião em estágio puro.

Referências

BARBOSA, Wilmar do Valle. Considerações sobre o rumo da ética e da religiosidade em um mundo flutuante. Teoria e Cultura, Juiz de Fora, v. 1, 2006.
BARROSO, Marco Antônio. A Religião na constituição do Estado- Marcel Gauchet e a “história” da construção das sociedades democráticas. http://www.ecsbdefesa.com.br/defesa/fts/Gauchet.pdf
CATROGA, Fernando. A religião civil do Estado-Nação: os casos dos EUA e da França. Revista da História das Idéias, Coimbra, v. 26, 2005.
CLASTRES, Pierre. A Sociedade contra o Estado. 2. ed. Cosac Naify, 2007.
GAUCHET, Marcel. O Desencantamento do Mundo. Madrid: Editora Trota S.A., Universidade de Granada, 2005.
_____. A Dívida do Sentido e as Raízes do Estado. In: CALASTRES, Pierre, et al. – Guerra, Religião, Poder. Trad. de João Afonso dos Santos. Lisboa: Edições 70, 1980, pp. 51-89.
JASPERS, Karl. Iniciação Filosófica. Lisboa: Guimarães Editores, 1987.
RÉMOND, René. Do Político. In: RÉMOND, René. Por Uma História Política. Rio de Janeiro: UFRJ/FGV, 1996.
STEIL, Carlos Alberto. Para ler Gauchet. Revista: Religião e Sociedade. Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, 1994, pp. 24-49.
Publicado
2010-03-25
Como Citar
HIRSGBERG HORÁCIO, H. O fim da alteridade radical e o nascimento do Estado na obra de Marcel Gauchet. Sacrilegens , v. 7, n. 1, p. 132-141, 25 mar. 2010.