O consumo no romance Mãos de Cavalo, de Daniel Galera

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2024.v18.40850

Palavras-chave:

Consumo, Cultura do consumo, Literatura e Publicidade, Mãos de Cavalo, Daniel Galera

Resumo

O romance Mãos de Cavalo, de Daniel Galera, alterna seus capítulos narrando a infância, adolescência e vida adulta de seu protagonista, ressaltando os seus aspectos físicos, morais e psicológicos. Ao longo do trajeto formativo narrado, notam-se menções a marcas publicitárias extradiegéticas, isto é, não fictícias. Uma vez que, conforme Lajolo (2001), a literatura mergulha no imaginário coletivo e o fecunda, e, segundo Gregorin Filho (2011), há uma diversidade de imagens disponíveis para escolha identitária do jovem, reflete-se sobre a importância concedida ao consumo das personagens nessa obra. Com uma abordagem essencialmente bibliográfica, destaca-se o modo como essas marcas publicitárias se articulam ao texto literário, buscando compreender tais manifestações à luz de perspectivas teóricas em relação ao consumo. Conclui-se que as marcas, percebidas como extradiegéticas, acrescentam informações à narrativa; os objetos são mais que utilitários, são comunicadores. À luz dos pressupostos teóricos de Bauman (2008) e Candido (2007), entre outros, entende-se que a recorrência às marcas publicitárias extradiegéticas nesse romance utiliza a cultura material como uma via de acesso aos indivíduos, ao mesmo tempo em que imprime à obra um sentimento de verdade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Siqueira, Universidade Federal de Goiás

Doutorando em Estudos Literários no Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística da Universidade Federal de Goiás (PPGLL/UFG). É Mestre em Comunicação, na linha de pesquisa Mídia e Cultura (PPGCOM/UFG), Graduado em Comunicação Social – Bacharelado em Publicidade e Propaganda, pela mesma instituição (FIC/UFG), e em Letras – Licenciatura em Língua Portuguesa, pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (EFPH/PUC-GO). 

Referências

BARBOSA, L. Cultura, consumo e identidade: limpeza e poluição na sociedade brasileira contemporânea. In: BARBOSA, L.;

CAMPBELL, C. (Orgs.). Cultura, Consumo e Identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 107-136.

BAUMAN, Z. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

CANDIDO, A. A personagem do romance. In: CANDIDO, A. et al. A personagem de ficção. São Paulo: Perspectiva, 2007, p. 51-80.

CARRASCOZA, J. A. A evolução do texto publicitário: a associação de palavras como elemento de sedução na publicidade. São Paulo: Futura, 2006.

CARRASCOZA, J. A. Razão e sensibilidade no texto publicitário. São Paulo: Futura, 2004.

COVALESKI, R. O processo de hibridização da narrativa publicitária. Revista Comunicación, v. 1, n. 10, p. 52-62, 2012. Disponível em: https://bit.ly/3xSPowG. Acesso em: 19 mai. 2023.

FEATHERSTONE, M. Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 1995.

GALERA, D. Mãos de Cavalo. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

GREGORIN FILHO, J. N. Literatura Juvenil: Adolescência, cultura e formação de leitores. São Paulo: Melhoramentos, 2011.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAJOLO, M. Infância de papel e tinta. In: FREITAS, M. C. de (Org.). História social da infância no Brasil. São Paulo: Editora Cortez, 2001, p. 229-250.

STUMPF, I. R. C. Pesquisa bibliográfica. In: DUARTE, J.; BARROS, A. (Orgs.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas, 2011, p. 51-61.

Downloads

Publicado

2024-04-30

Como Citar

SIQUEIRA, L. O consumo no romance Mãos de Cavalo, de Daniel Galera. Lumina, [S. l.], v. 18, n. 1, p. 74–89, 2024. DOI: 10.34019/1981-4070.2024.v18.40850. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/40850. Acesso em: 22 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos