O potencial comunicativo/cognitivo do infográfico e as contribuições para o Ensino Médio

Autores

  • Daniele Regina Gomes de Oliveira Leite Universidade de Sorocaba
  • Luciana Coutinho Pagliarini de Souza Universidade de Sorocaba https://orcid.org/0000-0002-1995-8791

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2022.v16.38044

Palavras-chave:

Comunicação, Cognição, Infográfico, Semiótica peirceana

Resumo

Este artigo tem como tema o potencial comunicativo e cognitivo do infográfico a partir de uma modalidade de signo ou representação visual, o diagrama, na perspectiva de Charles S. Peirce. O objetivo geral consiste em explicitar a capacidade do infográfico de produzir efeitos que contribuam para o processo comunicativo e cognitivo. Os objetivos específicos são contextualizar o uso de recursos imagéticos no âmbito do ensino/aprendizagem; apresentar o infográfico como representação visual de informações ou dados; abordá-lo na perspectiva da semiótica peirceana; analisar um dos infográficos do corpus selecionado para esse estudo — livros de Biologia do Ensino Médio, indicados pelo PNLD 2018. O referencial teórico compõe-se de ideias da semiótica ou lógica de Peirce, sobretudo da gramática especulativa, na qual a classificação do signo icônico dá conta do entendimento do conceito de diagrama que fundamenta o estudo do infográfico e da lógica crítica, que embasa a cognição ou os tipos de raciocínio. Para uma abordagem que tangencie o ensino no âmbito da Comunicação, nos valemos de Martín-Barbero (2014) e Citelli (2010). A metodologia constituiu-se de análise, aplicando estratégias advindas da semiótica peirceana nos dois ramos anunciados, que amparam a tipologia dos diagramas desenvolvida por Franco e Borges (2017): o possível, o existente e o geral. A relevância desse estudo está em contribuir para que o uso do infográfico, visto à luz do conceito de diagrama peirceano, possa vir a ser considerado em produtos voltados para ensino, bem como para subsidiar produtores de conteúdo — jornalistas, designer, editores — favorecendo o âmbito comunicacional, educacional e social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniele Regina Gomes de Oliveira Leite, Universidade de Sorocaba

Mestre em Comunicação e Cultura e graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade de Sorocaba (Uniso).

Luciana Coutinho Pagliarini de Souza, Universidade de Sorocaba

Doutora e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Graduada em Letras pela Faculdade de Ciências e Letras Eugênio (Univas). Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da Uniso.

Referências

ALVES, D. S. P.; COSTA, L. M. G. C.; SILVA JUNIOR, J. D. G. A utilização de infográficos no processo de ensino-aprendizagem em tempos de Covid-19. Intermaths, v. 3, n. 1, p. 139-163, 2022. DOI: <https://doi.org/10.22481/intermaths.v3i1.10611>.

BRASIL. PNLD 2018: Guia de livros didáticos – Ensino Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2017. Disponível em: <https://www.fnde.gov.br/pnld-2018/>. Acesso em: 15 dez. 2022.

CAIRO, A. Infografía 2.0: visualización interactiva de información en prensa. Madri: Alamut, 2008.

CAIXETA, R. A arte de informar. Jornal da ABI - Associação Brasileira de Imprensa, Rio de Janeiro, 29 jul. 2005. Disponível em: <http://www.abi.org.br/paginaindividual.asp?id=556>. Acesso em: 10 nov. 2022.

CITELLI, A. Comunicação e educação: convergências educomunicativas. Comunicação, Mídia e Consumo, v. 7, n. 19, p. 67-85, 2010. Disponível em: <https://revistacmc.espm.br/revistacmc/article/view/195>. Acesso em: 15 set. 2022.

COLLE, R. Infografía: Tipologias. Revista Latina de Comunicación Social, v. 7, n. 58, [s.p], 2004. Disponível em: <https://www.redalyc.org/pdf/819/81975801.pdf>. Acesso em: 15 set. 2022.

COSTA, V. M.; RAPKIEWICZ, C. E.; PASSERINO, L. M.; TAROUCO, L. M. R. Produção de infográficos na Educação de Jovens e Adultos: um estudo do letramento multissemiótico a partir de mídias 2.0. Renote, v. 11, n. 1, p. 1-11, 2013. DOI: <https://doi.org/10.22456/1679-1916.41627>.

DE PABLOS, J. M. Infoperiodismo: el Periodista como Creador de Infografia. Madri: Síntesis, 1999.

DINIZ, W. Infográfico com informação estatística no contexto de interpretação de dados por estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental. Educação Matemática em Foco, v. 10, n. 1, p.169-186, 2021. DOI: <https://doi.org/10.29327/252910.10.1-11>.

DINIZ, W. Interpretação de infográficos estatísticos por estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental. 2022. 153 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnologia) - Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2022. Disponível em: <https://bit.ly/3GajVYy>. Acesso em: 10 nov. 2022.

DRIGO, M. O. O diagrama na perspectiva de teorias de Peirce e Deleuze. Interin, v. 26, n. 1, p. 4-26, 2021. DOI: <https://doi.org/10.35168/1980-5276.UTP.interin.2021.Vol.26.N1.pp4-26>.

DRIGO, M. O; SOUZA. L. C. P. Aulas de Semiótica Peirceana. São Paulo: Annablume, 2013.

DURAN, G. O imaginário: ensaio acerca das ciências e da filosofia da imagem. Rio de Janeiro: Difel, 2010.

FASSINA, U. A infografia como recurso comunicacional no processo de aquisição de informação e compreensão de tipografia. 2011. 95 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Centro de Educação, Comunicação e Artes, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000163743>. Acesso em: 23 set. 2022.

FRANCO, J. R.; BORGES, P. M. O conceito de diagrama em Peirce: uma leitura semiótica para além da gramática especulativa. Cognitio-Estudos, v. 14, n. 1, p.45-54, 2017. DOI: <https://doi.org/10.23925/1809-8428.2017v14i1p45-54>.

HADDAD, A. Alcances e limites cognitivos do infográfico: estudo com o jornal Folha de S.Paulo. 2019. 85 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Cultura) - Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura. Universidade de Sorocaba, Sorocaba, 2019. Disponível em: <https://uniso.br/mestrado-doutorado/comunicacao-e-cultura/dissertacoes/2019/aparecida-haddad.pdf>. Acesso em: 15 dez. 2022.

LIMA, R. C. O que é infografia jornalística? Infodesign – Revista Brasileira de Design da Informação, v. 12, n. 1, p. 111-127, 2015. DOI: <https://doi.org/10.51358/id.v12i1.312>.

MARTÍN-BARBERO, J. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto, 2014.

MIRANDA, F. Animação e Interação na infografia jornalística: Uma abordagem do Design da informação. 2013. 235 f. Dissertação (Mestrado em Design) - Insitiuto de Ciêncis Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013. Disponível em: <https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/30226>. Acesso em: 15 dez. 2022.

PEIRCE, C. S. The Collected Papers of Charles S. Peirce. v. 1-6, HARTSHORNE, C.; WEISS, P. (eds.); V. 7-8, BURKS, A.W. (ed.). Cambridge, Mass.: Harvard University Press, 1931-58. [Referida como CP]

PEIRCE, C. S. Escritos coligidos. São Paulo: Abril Cultural, 1974.

SANTAELLA, L. A teoria geral dos signos. São Paulo: Pioneira, 2004.

SANTAELLA, L. O que é semiótica. 13. ed. São Paulo: Brasiliense, 1996.

SANTAELLA, L. Matrizes da linguagem e pensamento: sonora, visual, verbal. São Paulo: Iluminuras, 2001.

SENA, A.; SILVA, L.; SOUZA, D. N. N. Infográfico como uma ferramenta para o ensino da botânica. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE, 1.; CONGRESSO INTERNACIONAL DA DIVERSIDADE DO SEMI ÁRIDO, 3., 2019, Campina Grande. Anais [...]. Campina Grande: Realize Editora, 2019, p. 1-8. Disponível em: <https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/63623>. Acesso em: 24 maio 2022.

SILVA JÚNIOR, C; SASSON, S.; CALDINI JÚNIOR, N. Biologia 1: César Sezar Caldini Ensino Médio. 12. ed. São Paulo: Saraiva, 2016.

SILVA, C. R. Infografia com gráficos e a compreensão de informações estatísticas midiáticas. 2018, 113 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) - Instituto de Educação, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2018. Disponível em: <https://sistemas.furg.br/sistemas/sab/arquivos/bdtd/0000012234.pdf>. Acesso em: 24 abr. 2022.

SILVA, T. P. Multiletramentos e gêneros digitais: as atividades de leitura e escrita no livro didático de Língua Portuguesa. 2022. 23 f. Artigo (Graduação Licenciatura em Letras à Distância) - Coordenação do Curso de Licenciatura em Letras à Distância, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, Campina Grande, 2022. Disponível em: <https://repositorio.ifpb.edu.br/jspui/handle/177683/2292>. Acesso em: 20 out. 2022.

SILVEIRA, L. F. B. Charles Sanders Peirce: ciência enquanto semiótica. Trans/Form/Ação, v. 12, p. 71-83, 1989. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/trans/a/nb5X3MxRJk6Zy7FjLpPyVRH/?lang=pt&format=pdf>. Acesso em 15 de outubro de 2022.

SOUSA, I.; PINTO, C. F. Os sentidos dos infográficos nos livros didáticos. Verbo de Minas, v. 23, n. 41, p. 60-76, 2022. Disponível em: <https://seer.uniacademia.edu.br/index.php/verboDeMinas/article/view/3225>. Acesso em: 20 out. 2022.

SOUZA, L. C. P. Descentramento do livro e da escola como eixos do saber. Revista de Estudos Universitários, v. 41, n. 1, p. 127-129, 2015. Disponível em: <https://periodicos.uniso.br/reu/article/view/2297>. Acesso em: 22 nov. 2022.

SOUZA, L. C. P.; DRIGO, M. O. Diversidade e livros didáticos: artimanhas das imagens. Curitiba: Appris, 2020.

VIEIRA, A.; LACERDA, N. O letramento multimodal na compreensão do infográfico em aula de língua portuguesa no ensino médio. In: COLÓQUIO SOBRE GÊNEROS E TEXTOS, 7., 2020, On-line. Anais [...]. Teresina: Cataphora: EDUFPI 2020, p. 1-13. Disponível em: <https://revistas.ufpi.br/index.php/ancogite/article/view/11570/pdf>. Acesso em: 24 maio 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

LEITE, D. R. G. de O.; SOUZA, L. C. P. de. O potencial comunicativo/cognitivo do infográfico e as contribuições para o Ensino Médio . Lumina, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 161–178, 2022. DOI: 10.34019/1981-4070.2022.v16.38044. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/38044. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos