Jornalismo de coalizão: uma proposta de fortalecimento do ecossistema midiático baseada na coordenação de interesses compartilhados

Autores

Palavras-chave:

Comunicação, Jornalismo, Política, Responsabilidade, Coalizão

Resumo

A proposta do ensaio, mais do que contribuir com ideias conclusivas sobre a práxis jornalística e a eventual desconexão da realidade política, social e econômica do século XXI, é propor uma autorreflexão acerca de pressupostos norteadores desse ethos. Sustentamos sim a responsabilidade do jornalismo, como instituição qualificadora das democracias e ator social apto a acrescentar efetivas contribuições em prol da perspectiva dialógica, transformadora e crítica da sociedade atual, dos poderes instituídos e do seu próprio ethos. A accountability, a perspectiva construtivista em oposição aos velhos ideais de objetivismo e de neutralidade, o reconhecimento da democracia digital como força e o avanço da ultradireita no cenário global e regional como a grande ameaça às conquistas democráticas das últimas décadas são os eixos mais evidentes da discussão. Dessa perspectiva — tanto teórica quanto empírica — enxergamos os contornos de uma alternativa factível ao ecossistema jornalístico concorrencial em declínio: o jornalismo de coalizão, apto a se organizar coordenadamente em torno de objetivos comuns, ainda que o faça sob a vigilância de determinados limites capazes de resguardar, de algum modo, as idiossincrasias de cada organização, seja ela independente ou de mídia tradicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Naiara Araújo de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda em Comunicação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS) e bolsista da Fapeam.

Referências

AVRITZER, L. Política e Antipolítica: a crise do governo Bolsonaro. São Paulo: Todavia, 2020.

BLUMLER, J. G.; COLEMAN, S. A democracia e a mídia revisitadas. Compolítica, v. 7, n. 2, p. 7-34, 2017. DOI: <https://doi.org/10.21878/compolitica.2017.7.2.119>.

BOURDIEU, P. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. 2. ed. São Paulo: EdUSP, 2008.

BRENOL, M. V.; WEBER, M. H. Interesse público e política na prática do jornalismo de dados no Brasil. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 29., 2020, Campo Grande. Anais [...]. Campinas: Galoá, 2020. Disponível em: <https://proceedings.science/compos/compos-2020/papers/interesse-publico-e-politica-na-pratica-do-jornalismo-de-dados-no-brasil>. Acesso em: 11 jan. 2021.

COSTA, S. Estrutura social e crise política no Brasil. Dados, v. 61, n. 4, p. 499-533, 2018. DOI: <http://dx.doi.org/10.1590/001152582018166>.

ESTEVES, J. P. Sociologia da Comunicação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011.

EXTREMA direita avança na Europa. Deutsche Welle, [S.l], On-line, 29 abr. 2019. Disponível em: <https://www.dw.com/pt-br/extrema-direita-avan%C3%A7a-na-europa/a-48527752>. Acesso em: 20 dez. 2020.

FRANÇA, V. O acontecimento e a mídia. Galaxia, n. 24, p. 10-21, 2012. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/ view/12939>. Acesso em: 12 jan. 2021.

GERBAUDO, P. Social media and populism: an elective affinity?. Media, Culture & Society, v. 40, n. 5, p. 745-753, 2018. DOI: <https://doi.org/10.1177/0163443718772192>.

GOMES, W. A democracia no mundo digital: história, problemas e temas. São Paulo: Edições Sesc, 2018.

GÖRGEN, J. Sistema Central de Mídia: conglomerados de comunicação no Brasil. In: WEBER, M. H.; COELHO, M. P.; LOCATELLI, C. (orgs.). Comunicação Pública e política: pesquisa e práticas. Florianópolis: Insular, 2017, p. 483-508.

GREENWALD, G.; POUGY, V. Intercept e Veja publicam reportagem de capa que mostra impropriedades em série – e inéditas – de Sergio Moro na Lava Jato. The Intercept Brasil, [S.l], On-line, 5 jul. 2019. Disponível em: <https://theintercept.com/2019/07/ 05/veja-conduta-moro-lavajato/>. Acesso em: 23 nov. 2020.

ITO, L. L. Inovação e disrupção como elementos essenciais à sustentabilidade do jornalismo profissional. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 43., 2020, Salvador. Anais [...]. São Paulo: Intercom, 2020. Disponível em: <https://portalintercom.org.br/anais/nacional2020/resumos/R15-0367-1.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2021.

OLIVEIRA, I. D. Jornalismo Declaratório. São Paulo: Casa Flutuante, 2018.

ORIGEM DA PALAVRA. Coalizão, On-line, 2020. Disponível em: <https://origemdapalavra.com.br/palavras/coalizao/>. Acesso em: 26 out. 2020.

PAULINO, F. O.; GOMES, R. O. M. Jornalismo e Accountability no Brasil: como jornalistas percebem e vivenciam a accountability no contexto brasileiro. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM JORNALISMO INVESTIGATIVO DA ABRAJI, 6., 2019, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Abraji, 2019. Disponível em: <https://projetos.abraji.org.br/seminario/PDF/6/FERNANDO_OLIVEIRA_PAULINO_et_al-Jornalismo_e_Accountability_no_Brasil.pdf>. Acesso em: 13 dez. 2020.

RAMONET, I. A tirania da comunicação. Petrópolis: Vozes, 1999.

ROCHA, H. C. L.; GRADIM, A. M. A. Autonomia do jornalista, ética e política editorial: as implicações do enquadramento da notícia. Estudos em Jornalismo e Mídia, v. 17, n. 1, p. 96-108, 2020. DOI: <https://doi.org/10.5007/1984-6924.2020v17n1p96>.

TÉLLEZ GARZÓN, M. P. Observatório e ouvidorias de mídias no Brasil, Colômbia e Argentina. In: WEBER, M. H.; COELHO, M. P.; LOCATELLI, C. (orgs.). Comunicação Pública e Política: pesquisa e práticas. Florianópolis: Insular, 2017, p. 391-404.

WARTBURG, R. G. Países diversos e seus diferentes sistemas de mídia. Swissinfo.ch, [S.l], On-line, 7 fev. 2018. Disponível em: <https://www.swissinfo.ch/por/sociedade/ m%C3%ADdia-p%C3%BAblica_outros-pa%C3%ADses---outros-sistemas-de-m%C3%ADdia/43869296>. Acesso em: 23 out. 2020.

WEBER, M. H. Do acontecimento público ao espetáculo político-midiático. Caleidoscópio, n. 10, p. 189-204, 2011. Disponível em: <https://recil.ensinolusofona.pt/handle/10437/6068>. Acesso em: 10 out. 2020.

Downloads

Publicado

2022-08-30

Como Citar

SOUZA, C. N. A. de. Jornalismo de coalizão: uma proposta de fortalecimento do ecossistema midiático baseada na coordenação de interesses compartilhados. Lumina, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 150–165, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/34313. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos