Arte-jornalismo: representação, subjetividade, contaminação

Palavras-chave: Jornalismo, Arte Contemporânea, Subjetividade, Apropriação, Representação

Resumo

O campo da arte tem suas raízes fincadas em uma multiplicidade de universos, sem qualquer obrigação de estar atrelado ao que se entende como real. O jornalismo, no imaginário profissional e popular, segue caminho contrário, e dele se espera a clareza, a transparência, a objetividade, cânones questionados no campo acadêmico, mas presentes no senso comum. Neste texto, apresentamos a aproximação entre esses lugares de produção simbólica através de uma análise introdutória ao trabalho de quatro artistas: Bárbara Wagner, Jonathas de Andrade, Ana Lira e Alfredo Jaar – que se utilizam de instrumentos comumente relacionados à prática jornalística para realizar suas obras, produzindo/se apropriando de documentários, reportagens fotográficas e de texto, pesquisa e entrevistas de arquivo. Estas produções podem ser vistas também como novas formas jornalísticas de informar e angariar a adesão de um público fragmentado, de atenção nômade, em um ambiente atravessado pela noção de pós-verdade. São, além disso, obras que espelham limitações de formas de representação que precisam ser refletidas no espaço da própria imprensa. Nesta, é cada vez mais necessária a assimilação de uma já existente, mas historicamente negada, subjetividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Moraes, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora, professora e pesquisadora, Universidade Federal de Pernambuco.

Moacir dos Anjos, Fundação Joaquim Nabuco

Doutor, curador e pesquisador, Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).

Referências

BRIGHENTI, A. Mubi. Visibility in Social Theory and Social Research. UK: Palgrave Macmillan, 2010

CRAMEROTTI, Alfredo. Aesthetic Journalism: How to Inform Without Informing. UK, Chicago/EUA: Intellect Bristol, 2009.

FOSTER, Hal. O retorno do real. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

LEAL, Bruno Souza. As estéticas do jornalismo em transformação: perspectivas de pesquisa em comunicação. In SILVA, Gislene et all. Jornalismo Contemporâneo: Figurações, Impasses e Perspectivas. Editora EDUFBA, Salvador: 2011,p. 103-118p.

LIND, Sibila Doroteia. O código de ser no Jornalismo: O jornalista como observador do mundo e as estórias como valorização da experiência humana (mestrado). Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, 2015

MARCONDES, Rodrigo. Poética da informação: um estudo do papel da arte na representação da notícia. 2018. 1 recurso online (123 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.

MARSHALL, Leandro. A estética da mercadoria jornalística. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação, ISSN, p. 1646-3137, 2007.

MORAES, Fabiana. Do pseudo-evento à não-notícia: um estudo sobre a revista Caras. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.

____________. O Nascimento de Joicy – transexualidade, jornalismo e os limites entre repórter e personagem. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2015

MORAES, Fabiana; VEIGA DA SILVA, Marcia. A objetividade jornalística tem raça e tem gênero: a subjetividade como estratégia descolonizadora. Anais do XXVIII Encontro Anual da Compós. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019. Disponível em: < https://www.compos.org.br/biblioteca/trabalhos_arquivo_5LFXYWXOMDTM6JSBQBBT_28_7677_20_02_2019_17_55_17.pdf>. Acesso em: 31 jul. 2020.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível. Estética e política. São Paulo: EXO/Editora 34, 2005.

SANTAELLA, Lucia. A pós-verdade é verdadeira ou falsa? São Paulo: Editora Estação das Letras e das Cores, 2018

TUCHMAN, Gaye. Making News. A study in the construction of reality. Nova York: Free Press, 1980.

Publicado
2020-08-30
Como Citar
MORAES, F.; DOS ANJOS, M. Arte-jornalismo: representação, subjetividade, contaminação. Lumina, v. 14, n. 2, p. 39-54, 30 ago. 2020.
Seção
Dossiê: Apropriação, Inapropriação, Desapropriação