As representações do masculino nas páginas pornográficas do site Hotboys

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34019/1981-4070.2020.v14.26116

Palavras-chave:

Hotboys, Masculinidade, Mídia, Performatividade

Resumo

Este trabalho busca entender como são construídas as representações do gênero masculino no site pornográfico Hotboys. A partir de uma perspectiva de análise do discurso com base foucaultiana buscaremos demonstrar como determinadas estratégias enunciativas utilizadas na produção das publicações em Hotboys contribuem para um processo de afirmação da performance masculina. Mais especificamente, o artigo investiga a construção e reprodução de estereótipos historicamente construídos sobre o papel do masculino a partir de uma matriz cultural heteronormativa que marca diferenciações entre
o homem ativo e o passivo. Nos interessa compreender como um site, que tem como alvo o público gay, produz discursos de virilidade, através do qual valorizam atributos corporais e comportamentais que reiteram o modelo cultural de masculinidade hegemônica. E, ainda, reforçam padrões normativos sobre o masculino colocando o homem afeminado num plano inferior e submisso. Isso acontece porque a heteronormatividade rege o afeto e o sexo, independentemente da orientação sexual. É como se essa norma fosse um guarda- chuva e nós estivéssemos abrigados debaixo dele. É algo mais amplo e mais definidor, uma regra, portanto, vertical que iremos questionar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danielle Ramos Brasiliense, Universidade Federal Fluminense

Professora Doutora do curso de Comunicação Social e do Programa de Pós Graduação em Cultura e Territorialidades na Universidade Federal Fluminense.

Victor Antonio Araújo, Universidade Federal Fluminense

Mestrando do curso de Pós Graduação Cultura e Territorialidades na Universidade Federal Fluminense.

Referências

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 11.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do 'sexo'. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

______. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2003.

CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. História da virilidade Vol. 1: A Invenção da Virilidade: Da Antiguidade às Luzes. Petrópolis: Vozes, 2013.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

______. L’arquéologie du savoir. Paris: Éditions Gallimard, 1969.

______. História da sexualidade I: a vontade de saber. Trad. de Maria Thereza Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 19. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2009a.

______. História da sexualidade II: o uso dos prazeres. Trad. de Maria Thereza da Costa Albuquerque. 13. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2009b.

MAINGUENEAU, Dominique. O discurso pornográfico. Tradução de Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

MISKOLCI, Richard. A Teoria Queer e a Sociologia: o desafio de uma analítica da normalização. Sociologias, v. 11, n. 21, p. 150-182, 2009. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-45222009000100008&script=sci_abstract&tlng=pt > acesso em: 6 de novembro 2020.

SARTRE, Maurice. Virilidades gregas. In: VIGARELLO, Georges. (dir.). História da virilidade. Vol. 1. A invenção da virilidade. Da Antiguidade às Luzes. Petrópolis: Vozes, 2012, P. 43.

TAMAGNE, Florence. Mutações homossexuais. In: COURTINE, Jean-Jacques. (dir.) História da virilidade Vol. 3: A virilidade em crise? Séculos XX e XXI. Petrópolis: Vozes, 2012.

THUILLIER, Jean-Paul. Virilidades romanas: vir, virilitas, virtus. In: VIGARELLO, Georges. (dir.) História da virilidade Vol. 1: A Invenção da Virilidade: Da Antiguidade às Luzes. Petrópolis: Vozes, 2012.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

BRASILIENSE, D. R.; ARAÚJO, V. A. As representações do masculino nas páginas pornográficas do site Hotboys. Lumina, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 130–148, 2020. DOI: 10.34019/1981-4070.2020.v14.26116. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/26116. Acesso em: 22 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos