Narrativas da cultura italiana no Brasil oitocentista: identidade e subjetividade enunciativa na imprensa de imigração

  • Gisele Batista da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Imprensa de Imigração, Cultura Italiana, L’Iride Italiana.

Resumo

O artigo discute a atuação da imprensa em língua italiana no Brasil na segunda metade do século XIX, pontualmente no jornal hebdomadário L’Iride Italiana, fundado em 1854 na Corte do Rio de Janeiro, evidenciando o valor simbólico do seu discurso para a consolidação de uma imagem identitária da Itália pré-unificação em solo estrangeiro. Para a análise, o artigo se ocupará dos dois editoriais de L’Iride Italiana, publicados em julho de 1854, nos quais as diretrizes culturais do periódico exibem as pistas necessárias de reconstrução das estratégicas discursivas utilizadas por seu fundador, editor e redator Alessandro GalleanoRavara. O artigo se divide em três partes: na introdução, mostra-se um breve panorama histórico dos imigrantes italianos, da imprensa em língua italiana na Corte e da atuação social do fundador do jornal analisado. A segunda parte trata do surgimento de L’Iride Italiana no cenário tipográfico e apresenta características de sua materialidade e de seu programa editorial. Na terceira parte, finalmente, procede-se à análise da construção de um discurso simbólico sobre a cultura italiana, como narrativa histórica, por meio de recursos retóricos possibilitados pelo suporte jornalístico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele Batista da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Doutora em Letras Neolatinas (Literatura Italiana) pela UFRJ, Profa. Adjunto do Departamento de Letras Neolatinas da Universidade Federal do Rio de Janeiro. E-mail: giselebatista@letras.ufrj.br

Referências

Todos os números de L’Iride Italiana. Giornalesettimanaledel Prof. A. GalleanoRavara foram consultados no site da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional – Disponível em: www.memoria.bn.br. Acesso em: 8 abr. 2019.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. Trad.de Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. Trad. de Angela M. S. Corrêa. São Paulo: Contexto, 2007.

JOSSA, Stefano. L’Italialetteraria. Bologna: Il Mulino, 2006.

ROSA, Edson da Silva. A leitura como metamorfose. In: MELLO, Celina Moreira de et al. A palavra, o artista e a leitura. Homenagem a ThéophileGautier. Rio de Janeiro: Confraria do Vento, 2014.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. As barbas do imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

TRENTO, Angelo. Imprensa italiana no Brasil: século XIX e XX. Trad. de Roberto Zaidan. São Carlos: EdUFSCar, 2013.

VANNI, Julio Cezar. Italianos no Rio de Janeiro: a história do desenvolvimento do Brasil partindo da influência dos italianos na capital do Império. Niterói: Ed. Comunità, 2000.

Publicado
2019-04-30
Como Citar
Batista da Silva, G. (2019). Narrativas da cultura italiana no Brasil oitocentista: identidade e subjetividade enunciativa na imprensa de imigração. Lumina, 13(1), 91-104. https://doi.org/10.34019/1981-4070.2019.v13.26080
Seção
Dossiê: Narrativas midiáticas, dialogias, migrações e mutações